“Desenho compulsivamente à base de café barato de supermercado, passado em filtro de papel, várias vezes ao dia.” Isso é o que Galvão Bertazzi escreve em seu “Quem sou Eu” do seu próprio site. E é verdade, apesar de que muita coisa é deixada de lado nessa breve apresentação.

Em entrevista em vídeo feita por Renê Baldissera, cineasta brasileiro, criador do Projeto Dysfunctional, Galvão fala um pouco sobre suas inspirações, profissão e sua vida. O vídeo traz o desenhista de Florianópolis de 39 anos, autor de milhares de quadrinhos, telas e rabiscos e suas conversas interessantes durante uma tarde, em sua oficina, na própria casa.

Depois de um bom café, Galvão apresenta o seu processo de criação.

Dono de um traço rápido, em cerca de 5 minutos Galvão já havia terminado um de seus desenhos, o qual se encontra no vídeo. O artista fala também sobre como ele começou, como é a sua forma de trabalhar e o que ele pensa do próprio desenho, além de muitas outras coisas, que infelizmente, não cabem num vídeo de 5 minutos.

Dá o play e siga o trabalho dele:

Em seu ateliê, livros, canetas, pincéis, cola, tinta e outros materiais não faltam. Assim, a criatividade flui mais rápido.

Abaixo, algumas ilustrações, quadrinhos, pinturas, desenhos e livros publicados por Galvão Bertazzi. Para você ter o gostinho de seu humor:

Acompanhe as atualizações de Galvão Bertazzi em seu site, Facebook, tirinhas do projeto umanointeiro e Instagram. Você pode adquirir suas obras e quadrinhos aqui.

Confira também o Projeto Dysfunctional, idealizado por Renê Baldissera, cineasta brasileiro, que tem como objetivo documentar pessoas que vivem de alguma forma da arte, ou que querem viver disso. O intuito é apresentar uma contra-cultura moderna, a história de criativos e mostrar que podemos sempre arriscar a seguir caminhos diferentes, considerados por muitos fora dos padrões. 

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários