A artista inglesa Julie Cockburn encontra fotografias antigas em mercados de pulgas, bazares de antiguidades e no eBay e as transforma completamente ao adicionar bordados coloridos e vibrantes às imagens.

Em suas mãos, lembranças monocromáticas e desbotadas ganham cores e toques lúdicos. Faces e paisagens recebem linhas e agulhas em formas de bolinhas, linhas e formas geométricas.

A maioria das fotos utilizadas por Cockburn data das décadas de 1930 a 60. De acordo com ela, essas são as melhores para a execução de seus trabalhos.

“Após esse período, acontece algo com as fotografias. Talvez porque mais pessoas tinham câmeras e não iam mais a estúdios fotográficos. Com retratos de estúdio, há uma certa naturalidade forçada com a qual eu posso trabalhar”, disse a artista ao The Guardian.

“Além disso, muitas delas são belos objetos para começar, coloridos à mão e lindamente compostos. Isso é o que estou procurando: a quietude e uma espécie de espaço em branco”.

Em algumas obras, Cockburn também manipula fotos vintage com colagens, recortes, pintura e intervenção digital. Os resultados são belíssimos!

Formada na Escola de Artes e Design Central Saint Martins em Londres, a artista já participou de várias exibições e faz parte da coleção de museus e galerias pelo mundo.

A artista dá muita atenção aos detalhes. “É um trabalho lento e meticuloso”, diz Cockburn. “Uma única peça pode levar dias, e alguns levam muito mais dias que outras… mas isso não necessariamente fica aparente no trabalho final”, conta. “Eu amo os retratos antigos que encontro, e penso muito sobre em transformá-los em algo novo”.

Gostou? Confira mais trabalhos de Julie Cockburn em seu site e siga a artista no Instagram!

Via.

Stephanie D’Ornelas é jornalista, curitibana e gosta de embelezar a vida com fotografia, arte e cores. Coleciona cartões postais e adora conhecer novos lugares, pessoas e diferentes modos de vida.

Stephanie D’ornelas – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários