Em tempos de câmeras fotográficas com megapixels infinitos e televisões em full HD, o artista italiano Marco Grassi se destaca por suas pinturas “surreais hiper-realistas”, como ele mesmo as definiu. Ao se deparar com seus quadros, é difícil distinguir se o que estamos vendo é de fato um quadro ou uma fotografia.

Para chegar ao resultado final, Marco utiliza complexas técnicas de pintura e design. Tanto cuidado e detalhe faz com que o artista demore até três meses para concluir uma obra.

Para o artista, que é formado em arquitetura, as tintas e materiais usados devem refletir a luz assim como uma pedra preciosa. “Estou especialmente atraído pela consistência dos materiais, como eles ficam quando expostos à luz e como a luz é refletida por eles. Precisa ser da mesma forma que acontece com uma pedra preciosa, cerâmica ou vidro”, disse Marco em entrevista ao The Huffington Post.

Mas não é só a perfeição e riqueza de detalhes que impressionam na obra de Marco Grassi. Em algumas coleções, o artista inclui elementos que chegam a ser perturbadores para quem observa. Em Empty Spaces, por exemplo, as costas de uma mulher possui furos como se fossem um metal trabalhado. Na coleção Green Queen, parte do corpo da mulher é coberta por pele-cerâmica.

O gênero de pintura escolhido pelo artista, que tem um efeito semelhante ao de fotografias em alta resolução e muitas camadas, confunde a nossa mente.

Acesse o site do artista e surpreenda-se com mais trabalhos hiper-realistas.

Daniela Fagundes é Jornalista que sonha em ser escritora e escritora que brinca de assessora. Encantada por gente, ideias, viagens e conversas de botequim. Mineira de coração, já morou na Espanha e em Portugal, e dedica seus dias a conhecer novos lugares. Viciada em frio na barriga, arte, passagens baratas, Candy Crush e palavras.

Daniela Fagundes – já escreveu posts no Follow the Colours.


Comentários