Nossos quartos revelam muito sobre nós. Não é apenas um mero lugar para dormir, mas sim um cômodo da casa onde costumamos passar bastante tempo e no qual a maioria dos objetos contam parte de nossa história, mesmo que indiretamente.

É um espaço revelador e, de alguma maneira, mostra nuances do nosso modo de vida, nossos gostos e etc. O fotógrafo francês John Thackwray resolveu revelar um pouco desse universo particular e passou seis anos viajando pelo mundo com o My Room Project.

Durante esse período, o artista esteve em 55 países para registrar as diferenças culturais encontradas no cômodo onde diversos tipos de pessoas dormem. Ao todo, foram 1.200 quartos fotografados, incluindo o do brasileiro Claudio, de 24 anos, morador do Rio de Janeiro (imagem abaixo).

room

O projeto My Room, que basicamente busca ilustrar as diferenças culturais dos quartos de jovens entre 18 e 30 anos, teve início no ano de 2010. O conceito da série é o mais simples possível: fotografar pessoas que nasceram entre os anos 80 e 90, onde dormem e entrevistá-los sobre seu modo de vida, educação, religião e amor.

O que começou no quarto de um amigo de John ganhou o mundo. Vários candidatos ao redor do planeta já participaram, independente de sua condição social e maneira de viver. John visitou quartos em reservas indígenas, templos budistas e até mesmo em uma prisão mexicana e em um campo de refugiados na Palestina.

O resultado dessa viagem antropológica deu vida ao livro My Room – A Portrait of Generation, o qual pode ser adquirido no site oficial do fotógrafo. Além disso, o trabalho do francês rendeu exposições na Itália França, China, África do Sul e Japão. Confira:

thackwray-has-spent-the-last-six-years-putting-together-his-my-room-project-bit-by-bit-bedroom-by-bedroom

Marixa, 21, professora em Sibundoy, Colômbia. Quarto #633;

according-to-him-bedrooms-might-be-an-overstatement

Fha, 20, fazendeira em Ban Saingam, Tailândia. Quarto #313;

he-started-at-home-in-france-but-ended-up-photographing-bedrooms-in-55-different-countries

Joseph, 30, artista em Paris, França, Quarto #024;

O fotógrafo quis explorar a diversidade que existe no mundo, mesclando o tradicional, o moderno, o rural e o urbano, a fim de expressar, através da câmera, as grandes desigualdade sociais e como isso afeta as pessoas.

Mas quem acha que o processo foi fácil, engana-se. Registrar um lugar tão intimo fez com que muita gente quase desistisse. Segundo ele, convencer as pessoas a deixar que John fotografasse o cômodo levava aproximadamente 95% do tempo. O resto era fotografia e entrevista.

where-people-sleep-is-more-accurate-according-to-thackwray

Ezekiel, 22, guerreiro em Echo Manyata, Kênia. Quarto #867;

convincing-people-took-95-of-the-time-my-shooting-time-was-little-compared-to-it-he-said

Dongzhé, 25, designer em Beijing, China. Quarta #268;

A maioria das pessoas retratadas no projeto foram encontradas através de ONGs e mídias sociais. Porém, em alguns casos, John as abordava no meio da rua e as convidava para participar da série.

and-tried-to-split-his-subjects-evenly-by-gender

Osia, 18, pastor de ovelhas em Ha Selomo, Lesotho, África. Quarto #1049;

finding-people-willing-to-let-them-document-their-most-private-spaces-wasnt-easy

Ryoko, 25, TI em Tóquio, Japão. Quarto #256;

he-adds-that-inequalities-and-ignorance-are-the-main-scourges-of-humanity

Fatou, 17, costureira em Thies, Senegal. Quarto #7338;

Ao ser questionado sobre qual foi o maior aprendizado com o My Room, Thackwray foi categórico:

“O mundo é injusto. As desigualdades e a ignorância são os maiores flagelos da humanidade. As pessoas frequentemente confundem pobreza com violência e conforto com felicidade, acham que essas coisas são mutuamente exclusivas. Eu vi mais sorrisos em países pobres e muito mais depressão em países desenvolvidos”.

he-also-believes-that-people-often-confuse-poverty-with-violence-and-comfort-with-happiness-but-that-these-things-are-mutually-exclusive

Pema, 22, estudante de Budismo em Katmandu, Nepal. Quarto #385;

he-focused-on-people-between-the-ages-of-18-and-30

Maja, 22, estudante de arquitetura em Berlim, Alemanha. Quarto #117;

he-mostly-used-social-media-and-local-ngos-to-find-people

Sabrina, 27, professora infantil em Shatila, Líbano. Quarto #1093;

i-was-also-impressed-by-spiritually-in-india-hospitality-in-russia-and-the-craziness-of-the-japanese-lifestyle

Zhalay, 18, estudante em Zhanbyl, Casaquistão. Quarto #45;

O resultado final é bem interessante! Confira mais fotos do My Room no site oficial do projeto.   

Via.

Maitê Mendonça é jornalista e gaúcha. Ama filmes e fotos do pôr do sol.

Maitê Mendonça – já escreveu posts no Follow the Colours.


Comentários