Amendoeira em Flor, 1890;

Van Gogh (1853-1890) é considerado um dos maiores artistas do mundo – e um gênio – tanto por ser um pintor incrível, quanto por aplicar algumas teorias científicas em seus trabalhos, o que mostra que realmente ele sempre esteve à frente de seu tempo. Por isso, diversos museus, galerias e instituições em diferentes países tem no acervo alguma de suas obras famosas.

É o caso de ‘Noite Estrelada’ que fica no MOMA em NY; o Musée D’Orsay em Paris, que criou um espaço exclusivo dedicado ao pós-impressionista (contendo 24 peças, incluindo alguns dos famosos auto-retratos); e o que leva seu nome, o Museu Van Gogh em Amsterdã (Holanda), que possui a maior coleção do pintor do mundo – e que inclusive está disponibilizando agora, digitalmente, pinturas, esboços e cartas em alta resolução e para qualquer pessoa baixar gratuitamente!

Autorretrato como pintor, 1888;

Um pouco da história de Van Gogh

Durante o breve período de 10 anos em que Van Gogh perseguiu a sua paixão pela arte, ele foi tão dedicado que produziu cerca de 900 telas e mais de 1.100 trabalhos em papel, alterando a maneira como vemos o mundo. Ao mesmo tempo, sofria de depressão, crises de ansiedade, histerias, dúvidas, além de ter se mudado de cidade, de casa e acabar em uma instituição psiquiátrica/asilo.

Infelizmente, Van Gogh sempre se sentia medíocre, um fracasso, avaliando modestamente seu legado artístico como de importância “muito secundária“. Com uma paleta de cores vibrantes, que variava do amarelo ao azul, do vermelho ao verde, Van Gogh sublinhava o papel com pinceladas fortes, expressivas e brilhantes como ninguém.

Foi somente próximo de sua morte em 1890 (suicídio) que o trabalho de Vincent começou a atrair atenção de críticos. Suas pinturas foram apresentadas no Salon des Indépendants em Paris entre 1888 e 1890 e em Les XX em Bruxelas em 1890.

Ficou famoso somente depois do suicídio. Sua reputação começou a crescer no início do século XX enquanto elementos de seu estilo de pintura passaram a ser incorporados pelos fauvistas e expressionistas alemães.

Nas décadas seguintes, Van Gogh começou a ser lembrado como um pintor importante, porém louco, psicótico e trágico, apesar de suas obras serem analisadas por muitos artistas como “a mais notável “. Hoje, é considerado uma figura de vanguarda e genialidade na história da arte moderna.

Quarto em Arles, 1888;

A coleção digital do Museu Van Gogh de Amsterdã

Ao entrar na coleção digital do Museu Van Gogh , você poderá ver, por exemplo, autorretratospinturas, cartas, estudos, rabiscos, escritos e até esboços. 

No site, você pode pesquisar ou navegar na sua coleção preferida, além de visualizar e baixar essas imagens gratuitamente – tudo em alta resolução – o suficiente para ampliar cada pincelada, ver de perto suas cores e se inspirar com o fantástico mestre. Incrível!

Confira algumas obras disponíveis:

Capa de uma revista francesa satírica de 1891 chamada Les hommes D’Aujourd’hui;

Pequena garrafa com peônia e delfino azul, 1886;

Carta de 1882 para Theo (seu irmão);

Girassóis, 1889;

Gostou? Você também pode baixar mais de 400 mil imagens em alta resolução das obras do MET (Museu Metropolitano de Arte de Nova York), mais de 200 livros de arte moderna do Guggenheim, o acervo de imagens, vídeos, gifs e áudios da NASA e 2.500 impressões de desenhos de gravuras japonesas da Biblioteca do Congresso Americano.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários