A série *Up no Home Office em parceria com o site Adoro Home Office traz a decoração de espaços legais de várias pessoas bacanas pelo mundo, para você se inspirar com os detalhes de cada um desses ambientes.

Marina Viabone já apareceu por aqui falando sobre o seu projeto de caligrafia e handlettering, o Primeiro Rabisco. Depois de algum tempo, ela volta ao FTC para contar um pouco sobre home office, como é a rotina e a vida ao deixar a arquitetura para se dedicar as suas criações e trabalhar em casa.

E não é que a Marina já teve até que bater ponto no passado? Confira entrevista e a décor de seu espaço:

1 – Você é arquiteta, certo? Já chegou a trabalhar em um formato mais tradicional, de escritório, cumprindo horário?

Isso, sou arquiteta e urbanista! Já, desde a época que eu ainda estava na faculdade, eu estagiei em alguns escritórios de arquitetura menores, com uma média de 15 a 30 funcionários. E depois de formada trabalhei em empresas maiores com até 300 funcionários. Em quase todos esse lugares eu tinha horário fixo pra entrar e sair, e em alguns eu batia ponto também!

2 – Como surgiu o home office na sua vida?

O home office surgiu depois que eu tomei a decisão de largar a profissão de arquiteta e resolvi me dedicar inteiramente a arte de caligrafia e lettering. Como eu já tinha alguns clientes, eu saí do meu emprego formal de arquiteta e comecei a trabalhar em casa.

3 – Além dos cursos e das ilustrações, você toca mais projetos? Trabalhar em casa facilita esse tipo de coisa (ter vários projetos paralelos e parcerias, por exemplo?)

Além do workshops que eu dou e dos desenhos que eu posto com frequência nas minhas redes sociais, eu sou chamada com frequência para fazer alguns projetos para agências de publicidade. Aparecem algumas oportunidades de usar o meu trabalho em algumas campanhas com os clientes dessas agências. E tenho toco também meu canal no YouTube.

Trabalhar em casa facilita muito porque aqui eu já tenho meu material de trabalho, é também meu cenário para gravar os vídeos, e também onde fica todo meu acervo de trabalhos já realizados, biblioteca e tudo mais.

4 – Quais foram os pontos chaves na hora de montar seu espaço de home office?

Eu precisava de uma bancada grande pra poder espalhar as folhas, tintas, pincéis, computador, sem que ficasse tudo desorganizado em cima da mesa, sabe? E precisava também de muita luz natural pra que as fotos que eu faço dos desenhos tivessem um resultado bom.

5 – Como você se organiza com os trabalho? Utiliza algum método, ferramenta, livro?

Eu sou muito analógica, então uso agenda de papel, listas feitas a mão das tarefas que eu tenho que cumprir e sou extremamente organizada com tudo. Pra mim não funciona essa coisa de anotar lembretes no celular, apps de agenda, essas coisas. Pra eu ter noção das tarefas, preciso vê-las fisicamente sabe? Hahahaha

6 – E quando rola bloqueio criativo? Qual é a sua saída?

Parar tudo que eu estou fazendo e relaxar. Quando fico muito tempo tentando criar alguma coisa e não sai nenhuma ideia boa é porque é hora de deixar aquilo de lado, e me distrair mesmo. Eu vou na cozinha tomar um café, vou no jardim dar uma volta ou até mesmo fico vagando sem rumo nas redes sociais.

Aí depois involuntariamente o cérebro volta a volta a funcionar e o trabalho flui melhor! Músicas instrumentais sempre me ajudam também!

7 – Você costuma trabalhar fora de casa alguma vezes? Como escolhe o lugar?

Raramente. Tem semanas que eu saio bastante por conta de reuniões externas, eventos, ou vezes que preciso sair pra comprar material. Mas quando fico saturada do meu home office e sinto a necessidade de movimento eu costumo ir a cafés, porque são lugares onde eu encontro facilmente wifi e tomadas para ligar o computador. Não gosto de lugares muito cheios, acho movimento demais também atrapalha.

Marina Viabone tem um podcast super divertido também! É o Numa Tacada Só. Acompanhe também seu trabalho no Facebook e Instagram.

Gostou? Encontre mais inspirações para o seu Home Office no nosso board do Pinterest abaixo:

 

*Up no Home Office é um projeto inspirado na série Bloggers at Their Desks, realizado pelo Follow The Colours em parceria com o Adoro Home Office.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários