Quem ama cuida, certo? No caso das plantas, essa frase também é verdade. Você sabe que está ficando apaixonado (a) pelo verde quando a cor toma conta de quartos, salas e até do banheiro. Um fato é certo: há muito mais pessoas jovens cultivando plantas em casa atualmente. É só dar uma pesquisada no Pinterest. E o porque disso, a gente já até contou aqui, e vai bem além da decoração.

As plantas também sempre fizeram parte da vida de Ligia. O despertar da curiosidade pelo natural foi se tornando cada vez mais profissional, então ela foi estudar em escolas de paisagismo em São Paulo como o IBRAP e UMAPAZ, trabalhou com o tema em diversos escritórios e do conhecimento absorvido em sua trajetória, nasceu o Ateliê Aquela Flor.

O Ateliê Aquela Flor é uma loja que mescla espécies como suculentas, cactos e fitônias, por exemplo, combinando-as em arranjos lindos e terrários em vasos de vidro geométricos. As plantas assim podem ficar dentro de casa mesmo em um espaço restrito ou de pouca luz. A marca busca trazer a natureza para perto de nós de uma maneira afetiva e artesanal.

Ligia conta que quem quer começar a ter plantas em casa deve iniciar pequeno e aumentar seu jardim aos poucos, enquanto você se acostuma a viver entre elas. Também é importante escolher as espécies que se encaixam melhor no seu estilo de vida. Uma ideia que também tem feito bastante sucesso por aí são as mini hortas, que hoje são super comuns nos terraços de casas e apartamentos.

Assim, você cria seu lindo jardim, mini floresta, refúgio urbano, e de repente precisa viajar. O que fazer quando não há ninguém para cuidar? Afinal, plantas precisam de atenção diária.

Foi à partir dessa necessidade que ela também lançou um serviço inédito no Brasil, o chamado Plant Sitter (serviço profissional de ‘babá de plantas’). Parecido com Pet Sitter, a ideia é continuar os cuidados que uma planta precisa mesmo na ausência dos donos.

Conversamos com a Lígia para saber como funciona o projeto que tem feito bastante sucesso. Ela ainda nos deu várias dicas legais sobre o assunto. Confira:

Ligia garante: “Cuido das plantas dos outros como se fossem as minhas!” 

FTC: Como você se apaixonou pelo assunto e pelas plantas? 

As plantas sempre fizeram parte da minha vida. Até a minha adolescência, eu morei em uma casa com um jardim grande, então desde pequena ajudava na manutenção do jardim, podando as roseiras, no controle de erva daninha e a manter o jardim de inverno.

FTC: Como surgiu a ideia do serviço de Plant Sitter e como funciona basicamente?

As plantas cada vez mais estão presentes em nossos lares, mas eu sempre pensava: “O que fazer quando é preciso viajar?”. A partir dessa necessidade, no Ateliê Aquela Flor, criei o serviço de Plant Sitter. O serviço é parecido com Pet Sitter, pois a ideia é continuar os cuidados que uma planta precisa mesmo na ausência dos donos.

A ideia do Plant Sitter surgiu da necessidade. O serviço de babá de plantas é o cuidado de um profissional que irá na sua casa para trabalhar de forma personalizada durante uma hora ou mais fazendo tudo o que sua planta precisa: regas, retirar folhas secas, adubação e se for necessário a troca de vaso. A visita também inclui fotos ou mensagens de texto informando como está o andamento das visitas técnicas.

FTC: Qual são as dicas básicas para quem quer começar a cultivar plantas em casa? Como saber a quantidade ideal de água e os cuidados de cada espécie?

Costumamos dizer que a dica básica pra quem quer começar a cultivar plantas em casa é gostar de plantas. O segundo passo é buscar conhecer um pouco mais sobre cada espécie. É inviável colocar um arbusto que precisa de sol em um local que recebe pouca luz e dispõe de pouco espaço.

Por isso, é importante conhecer como a planta sobrevive em seu habitat natural. Por exemplo, as samambaias, avencas, lírio-da-paz precisam de mais água. As regas mais espaçadas ficam para a peperômia, kalanchoe e a flor de maio.

Contudo, uma coisa é certa, em períodos quentes as plantas precisam de mais água. Regas pela manhã são importantes para evitar o excesso de água e assim o apodrecimento das raízes. Outra dica é a escolha dos vasos, os vasos de barro por causa de sua porosidade, encharcam e precisam de mais regas. Os vasos de plástico seguram mais a água, por exemplo.

FTC: Muita gente opta pelos cactos e suculentas, há algum segredo para mantê-las vivas? 

Os cactos e as suculentas são cada vez mais comuns em pequenos espaços e como elas são originárias de regiões desérticas, tem manutenção mais baixa, não necessitam de regas todos os dias. Para que elas não fiquem estioladas, ou seja, cresçam com ausência de luz ou influência de pouca luz, é preciso que elas recebam o sol de 2 a 3 horas por dia. Isso é o mais importante.

FTC: Tem algum truque que você aprendeu e que mudou a sua vida em relação a cuidar das plantas em casa? 

 As plantas respondem aos sinais de pouca ou de muita água e mostram quando precisam de mais ou menos luz. Um truque que aprendi ao longo do tempo é que elas em geral precisam de atenção, um olhar cuidadoso e frequente, e esse é o segredo do dedo verde!

Então agora você já sabe: se for viajar, conte com a ajuda do serviço de Plant Sitter do Ateliê Aquela Flor em São Paulo. Acompanhe o trabalho de Ligia no Facebook e Instagram.

Imagens: Ateliê Aquela Flor. 

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários