Localizada na Lapônia sueca, a cidade de Kiruna preparou-se para iniciar um programa inusitado de transformação urbana de uma maneira bem peculiar.

Para celebrar a ideia, a Riksbyggen, organização cooperativa e administrativa de habitações na Suécia, chamou os artistas Mats Bigert e Lars Bergström, do estúdio Bigert & Bergström, para criarem uma instalação funcional.

Eles foram os responsáveis por desenvolver uma estrutura única de cunho social, porém, para lá de futurista: a Solar Egg.

Após inúmeros danos causados pelas décadas de mineração de ferro no local resultarem na deslocalização de toda a cidade, surgiu assim a celebração de um novo tempo.

Em uma sauna dourada multifacetada, os moradores e visitantes de Kiruna tem a oportunidade de se encontrar para discutirem preocupações e mudanças na região, além de se aquecerem do frio, é claro.

Da escuridão de 24 horas durante o inverno ao sol dos dias de verão, em forma de ovo, a Solar Egg simboliza renascimento: exatamente o que as pessoas esperam para a cidade, historicamente mineradora.

O ovo é um símbolo escultural que inspira pensamentos e renascimento. Assim, a Solar Egg é realmente uma incubadora que nutre conversas e trocas de ideias;

De madeira, com cinco metros de altura, quatro metros de largura e casca refletora construída em aço inoxidável banhado a ouro, são, ao todo, sessenta e nove peças que compõem a estrutura, que podem ser facilmente retiradas e movidas para outra área.

O lugar de encontro para conversas construtivas é realizado ao redor da lareira em forma de coração, que emite o calor internamente.

A instalação em formato de sauna parece ter pousado em meio à paisagem paradisíaca do ártico. Assista: 

A Solar Egg, sauna de forma oval, foi criada como símbolo de renascimento e como uma homenagem aos campos de minério de ferro de Kiruna.

Via/Via.

Jornalista de moda e lifestyle, Selena Escher trabalha com conteúdo. Capricorniana e pesquisadora constante, adora arte, conhecer novas culturas, viajar, comer bem, a década de 1920, música, assistir a filmes e sentir-se livre.

Selena Escher – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários