É o azul. A web é muito azul.

Tirando o fato do azul ser a cor favorita de 45% das pessoas do mundo, essa pesquisa comprova que os sites e redes sociais na Internet tem quase o dobro de tons de azul em relação aos tons de amarelo e vermelho, e três vezes a mais que o verde. Sim, o azul domina tanto a web que em uma análise recente, o designer Paul Hebert teve que fazer uma categoria inteiramente separada para o turquesa.

Hebert queria ver o que ele poderia aprender com as paletas de cores dos sites mais populares. “Eu muitas vezes fico horas pensando ao criar paletas e esquemas de cores, e estava curioso sobre o que outras empresas estavam fazendo.” Então, ele escreveu um script que analisou os 10 sites mais famosos classificados pelo Alexa, incluindo o Google (#1) , YouTube, Facebook, Baidu, Yahoo, Wikipedia, Amazon, Google.co.in, Qq e Twitter (#10). A visualização não inclui cores usadas em imagens, apenas códigos de cores CSS e HTML.

Paul produziu listas completas das cores encontradas na homepage desses sites, e as transformou em uma série de visualizações.

A primeira lista traz um conjunto de gráficos com matizes que conseguem ser visualizadas na home. Ou seja, todas as tonalidades encontradas na página de uma empresa. Em seguida vem a análise por formato reconhecido pelos browsers (hexadecimal, RGB, RGBA, HSL, HSLA). 

*Importante: Muitos não consideram o cinza uma cor. Teoricamente, ela é acromática, assim como o branco e preto, por isso o azul seria a 1ª. 

Depois, um círculo (no topo da matéria) que mede a matiz e o grau de saturação. As cores são organizadas pela sua tonalidade. A distância do centro é determinada pela sua saturação. Quanto mais área as bolinhas de uma cor ocupa, mais frequente essa cor aparece nesses dez sites.

Paul também fez o teste com uma ferramenta de controle que permite alterar o plano de fundo de branco para preto, para revelar cores mais claras e esbranquiçadas que podem ser difíceis de distinguir em um cenário brilhante. Apesar da transparência ter sido removida, usar este estilo de controle revelou uma desvantagem: alguns tons ficaram escondidos sob outras cores.

Para organizar esses dados, o designer converteu todas as cores usadas em um único formato, para HSL. Os dados escondem uma série de observações interessantes. Por exemplo, sabemos que o Facebook usa um monte de azul no seu design. Mas também usa uma surpreendente gama de outras cores – quase três vezes a mais do que Google, Wikipedia e Baidu. A Amazon, por outro lado, dificilmente incorpora azul em seu design, confiando em um amplo espectro de tons mais quentes. Quanto ao Yahoo, sua paleta é praticamente caleidoscópica.

Hebert espera expandir sua análise para incluir as 100 ou mesmo 1.000 páginas mais visitadas. “Este projeto vai ser um documento que eu planejo atualizar regularmente”, diz ele. Também pensa em criar listas específicas de cada país.

“Uma vez que eu tenho os dados eu espero usá-lo para responder algumas perguntas profundas que tenho sobre cor e design”, diz ele. “Quero saber, por exemplo, se este é um aspecto intrínseco da natureza humana, ou se a cor varia entre culturas e tempo.”

Outras Pesquisas na iNTERNET

É interessante notar que antes de Paul, outras pesquisas já mostravam que Facebook, Twitter, Tumblr, Instagram, LinkedIn, Orkut – tem algo em comum além de serem redes sociais. Todas usam o azul em seu logo ou em suas interfaces. Assim como a marca da IBM, HP, Intel. Inconscientemente, a cor é ligada a tecnologia, alivia o stress e significa inteligência, liberdade e progresso. Seria apenas uma coincidência? O azul também ajudaria como um facilitador na web a quem sofre de daltonismo.

O hyperlink também tem uma explicação simples para a origem de sua cor. Nas primeiras telas de computador, o azul era a cor mais escura depois do preto. Uma vez consolidada esta tendência, o resto da web aparentemente mergulhou na onda. Alguns dizem que este gosto tão enraizado pelo azul na internet seja a primeira evidência de um consciente coletivo virtual.

De acordo com uma pesquisa feita por designers do Google, o azul que antigamente era usado em sua barra de pesquisa influenciava consideravelmente a quantidade de acessos. Peter Vidani, designer do Tumblr, disse em entrevista ao site Storyboard que “Os posts do Tumblr são brilhantes contra o fundo azul e se destacam com as sombras – para parecer que o site consiste apenas de posts”.

O azul, como cor do mar e do céu (e de poucas outras coisas – e rara – na natureza, exceto de alguns pássaros, minerais, peixes, olhos e insetos), seria uma escolha natural de pano de fundo quando algo precisa ser visto.

Seria o azul então a cor mais quente da internet?

Aqui, você confere a pesquisa toda feita pelo designer Paul Hebert.

Aqui, mais um pouco sobre o Instagram, Facebook, Tumblr, Twitter e LinkedIn terem o mesmo gosto para cores.

Aqui, uma matéria que fizemos sobre 50 curiosidades sobre o azul.

Via.

Carol T. Moré é editora do Follow the Colours. Cores, internet, design, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários