A marca dinamarquesa LEGO é popular ao redor do mundo por ser um dos mais famosos brinquedos e blocos de montar. Mas, sua finalidade vai muito além do mero entretenimento. Os tijolinhos de plástico também estão ajudando no aprendizado de crianças, graças ao programa internacional chamado ZOOM Education For Life, que também apoiam as pessoas a desenvolverem habilidades de consciência e espaço.

lego

Pensando nisso, o estudante estadunidense Matthew Shifrin resolveu criar um método para deficientes visuais como ele, também pudessem compreender melhor o mundo a sua volta. A ideia surgiu quando sua amiga Lilya Finkel o surpreendeu em seu aniversário de 13 anos com um presente muito especial: um Kit LEGO Príncipe da Pérsia: Batalha de Alamut, o qual possui cerca de 821 peças.

Em um primeiro momento, Shifrin imaginou que seria impossível montá-lo, pois as instruções do jogo costumam ser um pouco confusas para deficientes visuais. Só que a sua amiga Lilya lhe preparou uma grande surpresa.

Ela escreveu as instruções passo a passo, descrevendo cada modelo e nomeando cada peça LEGO. Além disso, criou sequências específicas para que uma pessoa cega pudesse seguir, classificando as peças e as separando em sacos plásticos, divididos por etapa, além de os rotular em Braille.

leo_prince_of_persia_-_battle_of_almut_2

lego-hero_2

Como o estudante obteve sucesso ao seguir os passos criados pela amiga, ele resolveu iniciar um projeto online em que compartilha as instruções de como fazer a montagem dos blocos. Na página, Shifrin ainda descreve como o brinquedo pode ajudar essas pessoas.

“Eu sabia que era um pouco velho para montar o LEGO. Eu tinha treze anos e a maioria dos meus amigos tinha parado de construir com o brinquedo aos nove ou dez. Mas eu não me importei. O LEGO é um excelente esforço cerebral. É uma ótima maneira de melhorar a consciência e o raciocínio espacial – áreas onde pessoas cegas às vezes têm problemas”.

matthew_shifrin_lego

LEGO for the Blind funciona com a ajuda de um parente/professor/amigo que acesse às instruções e verifique os blocos para o construtor cego. As instruções gráficas podem ser baixadas no site de Matthew.

“O LEGO me permite ver coisas que são impossíveis de explorar, como os arcos de um palácio do Oriente Médio ou as torres em Londres. Eu gostaria que todas as pessoas cegas fossem capazes de baixar as instruções, comprar um kit, ter a ajuda de alguém para poder ter essa experiência. Quero que cada pessoa sinta que uma vez o que era impossível, agora é possível.” 

Ainda curioso (a) sobre o projeto? Não deixe de assistir o documentário realizado pelo canal do YouTube Brain Craft com Matthew:

Como o vídeo explica, o cérebro de um deficiente visual é capaz de ‘redirecionar’ o córtex visual de outras maneiras. Essas pessoas não podem ‘ver’ no sentido literal da palavra, mas podem obter novas informações através de brincadeiras e ao estimular essa região.

Via.

Maitê Mendonça é jornalista e gaúcha. Ama filmes e fotos do pôr do sol.

Maitê Mendonça – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários