O marketplace quer incentivar a venda de comida por encomenda e tem como foco a curadoria de produtos artesanais feitos com carinho. 

Quibe de Abóbora Cabotiã com Castanha do Pará;

Certamente você já ouviu falar de muitas marcas slowfashion de roupas que estão investindo em lojas online. São pequenos produtores que valorizam o tempo, a qualidade de seus produtos e procuram vendê-los de forma mais humana e diferenciada.

Mas recentemente, diversas marcas alimentícias também têm investido bastante nestes conceitos. E foi pensando em reunir diversas coisinhas gostosas que nasceu o Yumm, um marketplace brasileiro de comidas artesanais, com a curadoria das paulistanas Carolina Castro e Suzana Nakamura.

As amigas, jornalista e designer, resolveram unir em um só lugar diversos produtos gastronômicos feitos com muito carinho. Antes, empreendedores que não tinham site e vendiam apenas pelas redes sociais, agora podem receber pedidos diretamente da plataforma, aumentar suas vendas e público. 

Granola caseira;

Como funciona a YUMM?

O negócio lançado em fevereiro de 2017, já conta com vários usuários cadastrados e pequenos empresários. Ao se cadastrar, cada marca tem receitas, embalagens e conceito avaliados.

Depois, podem começar a comercializar seus produtos, sobre os quais é cobrada uma taxa da plataforma onde estão anunciando. Também é possível combinar com o vendedor como será a forma de entrega. Assim, pessoas de qualquer canto do país podem vender pelo site.

Um dos valores que o Yumm pretende incentivar é o Slow Food. Indo na contramão dos deliverys convencionais e fast-foods, a plataforma pretende ser uma conexão entre a comida artesanal e os apreciadores do seu processo mais cuidadoso.  

Marmitinha de brownie 50% cacau;

Parceria com Refugiados

A empresa também pretende implantar um projeto em parceria com refugiados que chegam ao Brasil. “Muitos deles veem na gastronomia uma chance de recomeçar a vida no Brasil, e no Yumm eles podem começar a vender de graça para um público que se interessa pela história de quem faz sua comida, então podemos ser uma fonte de empoderamento para eles” diz Carolina.

Rocambole da Mamita de doce de leite;

Slow Food e Pequenos Produtores Gastronômicos

Carolina ainda completa: “Percebemos que era cada vez mais comum ver amigos saindo do seu trabalho tradicional para empreender na área gastronômica. Ao mesmo tempo, vimos um interesse cada vez maior das pessoas em saber de onde vem sua comida, e uma valorização do produto artesanal, feito com carinho, com um design interessante. Por isso, resolvemos criar uma plataforma que une a fome com a vontade de vender”. 

Ketchup Spicy + Mostarda Honey Dijon;

Legal né? Se você se interessa por #comidasquecontamhistórias com certeza vai adorar conhecer a Yumm e as marcas cadastradas. Visite o site e encomende suas delícias! 

Mariana é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade. Escreve um blog sobre meio ambiente, sustentabilidade e consumo consciente. Também se dedica a cozinhar, como forma de prazer e arrisca novas receitas no tempo livre.

Mariana – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários