Dusty Brasseur, mais conhecido como Duza, fez faculdade de comunicação, pintou, ilustrou, antes de tatuar em um estúdio em Paris. Hoje, ele mostra brilhantemente o seu estilo gráfico e colorido que tem inspirações claras no graffiti.

Paris, França. Na cidade em que normalmente o estilo minimalista ganha sem esforço, surgem cores inesperadas. Os projetos ousados de Dusty Brasseur na pele, que antes começaram como ilustrações, pinturas e grafites, reproduzem a mistura de dois estilos contemporâneos muito conhecidos hoje em dia quando falamos em tatuagens: aquarela (watercolor) e linhas finas (fineline).

Os parisienses não parecem chocados com a ideia e a tendência criada pelo artista de estampar cada vez mais seus corpos. Como muitas crianças, Dusty desenha desde pequeno. Mas o detalhe é que ele nunca parou. Depois de fazer faculdade de Comunicação por três anos, ele começou a explorar superfícies e outros tipos de arte.

O artista não tem preguiça de aprender novos estilos até hoje. Atualmente, ele tatua no Estúdio Tin-Tin Tatouages, onde o próprio e famoso Tin-Tin lhe deu uma chance e não se arrependeu. O ‘estudante’ confirma: “Eu mudei a minha forma de pensar. Sai do básico para que ele corrija meus maus hábitos, o que permitiu me aprofundar em um estilo.”

Dusty Brasseur ainda conta que é ainda muito ligado ao mundo do street art e suas técnicas. “Eu amo a energia que você pode sentir nesse movimento.” Ele trabalha em seus projetos primeiramente com traços que lembram vitrais, para depois pintá-los.

Inspirado também pela Art Nouveau e Arte de Rua, Duza cultiva linhas gráficas e a multiplicidade de cores harmoniosas. Mas ele não cria desenhos fixado apenas nisso, gosta de experimentar também em preto e cinza, desde que o tema seja compatível com o seu layout. Ultimamente, o cubismo tem chamado a sua atenção através das figuras de animais e plantas. “O mais importante para mim agora é melhorar meu estilo e dar o meu máximo aos clientes.”

Brasseur diz que quanto aos pedidos frequentes, não há um padrão real evidente. “Os tempos mudaram e as ideias de tatuagens mudam o tempo todo também.”, diz ele.

Não espere viajar para Paris e ver apenas frases inspiradoras e minimalistas nos corpos das pessoas. Os clientes de Dusty Brasseur estão procurando por cores, animais, como pássaros e lobos, ou grandes simbologias. Confira:


Acompanhe o trabalho do artista francês Dusty Brasseur no Facebook e no Instagram.

Via.

Carol T. Moré é editora do Follow the Colours. Cores, internet, design, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários