Sutherland Macdonald foi considerado por muitos como um dos maiores artistas da história da tatuagem. Conheça a sua história. 

Já pensou qual foi a primeira tatuagem existente no mundo? Bem, não podemos responder este questionamento com absoluta certeza, mas podemos lhe contar a história do primeiro tatuador profissional a se destacar mundialmente. Em tempos vitorianos (período do reinado da rainha Vitória, em meados do século XIX, de 1837 a 1901), na Inglaterra, Sutherland MacDonald encontrou no desenho na pele uma nova profissão.

Sutherland Macdonald se destacou como o primeiro artista profissional de tatuagem do país. Foi após a viagem de James Cook ao Pacífico Sul, onde a tripulação foi exposta à cultura de tinta polinésia, que as tatuagens começaram a se espalhar na sociedade, crescendo sua popularidade ao longo dos anos.

McDonald conheceu o método na década de 1880, quando fazia parte do exército britânico, que utilizava as tatuagens para marcar soldados. Em 1889, McDonald resolveu fazer disto um ofício e operava em uma pequena sala na Rua 76 Jermyn, em Londres, acima de uma casa de banho turca. Ali, utilizava ferramentas manuais que nada pareciam as atuais máquinas elétricas, para marcar na pele os desenhos propostos. Trabalhar com isso na época era inédito.

Na verdade, em 1894, o Diretório do Correio – as ‘páginas amarelas’ na época – precisava adicionar a nova categoria profissional para sua listagem. Assim, a palavra tatuador, uma combinação de tatuagem e artista, foi inventada. Macdonald permaneceu o único profissional sob a categoria por quatro anos.

Foi ele também quem patentou, em 1894, a primeira máquina elétrica utilizada para tatuar. Em seu portfólio de pessoas rabiscadas estão reis da Noruega e Dinamarca, além de filhos da rainha Victoria. No livro “Memoirs of a Tattooist” (Memórias de um Tatuador, em tradução livre), George Burchett diz que McDonald era uma pessoa bem falada e extremamente gentil.

E se isso não bastasse, Macdonald também foi considerado pioneiro no uso de tintas coloridas, azul e verde, em seu trabalho. No fim das contas, McDonald é um tatuador histórico que ajudou a espalhar essa forma de arte, ajudando a elevá-la a uma profissão respeitada.

Sutherland Macdonald morreu em 1937.

As imagens utilizadas nessa matéria fazem parte da exposição “Tattoo: British Tattoo Art Revealed”, no National Maritime Musem (Museu Marítimo Nacional) em Londres. A exposição fica em exibição até janeiro de 2018.

Sutherland Macdonald: abriu o 1º estúdio de tatuagens do país ainda na era Vitoriana, tornou-se o 1º tatuador profissional na Grã-Bretanha, patenteou a máquina elétrica e foi pioneiro em usar tintas azul e verde na pele. 

Seus desenhos incluem dragões japoneses, cópias de pinturas de artistas como William-Adolphe Bouguereau e ilustrações da vida selvagem como as de Archibald Thorburn.

Via

Clarissa Jurumenha é jornalista, publicitária, aspirante a fashionista, louca por memes, trendings do momento e coxinha de frango. Aos 25 anos e um bocado de projetos não realizados, colocou em prática o #BrasíliaNaMala e resolveu anunciar para o mundo duas outras paixões: fotografia e moda.

Clarissa Jurumenha – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários