O nome Keith Haring não é nada estranho para os fãs de arte. Isto porque o artista plástico americano tomou as ruas de Nova Iorque na década de 1980 com seus animados personagens, corpos que exalavam alegria.

Para ele, desafiar fronteiras (com temas homo-eróticos nas ruas, edifícios e metrôs) era parte de sua arte. Muitos de seus desenhos, à época, foram tratados como vandalismo e portanto apagados. O que ninguém sabia é que uma de suas maiores obras de arte permanece viva em um banheiro público em Manhattan – mais especificamente no Centro Comunitário Lésbico, Gay, Bissexual e Transgênero na West 13th Street em West Village.

A obra-prima LGBT foi restaurada e agora este pode ser o banheiro mais valioso da América. 

Haring era ativista no movimento que pedia direito ao público LGBT na década de 1980. Foi ele quem criou impressionantes pinturas e cartazes que defendiam o sexo seguro e a conscientização do público quanto ao HIV – doença ainda pouco conhecida à época.

Uma de suas peças mais famosas mostra três figuras com grandes X’s em seus torsos, e entrega seus olhos, ouvidos e boca com os slogans “Ignorance = Fear” e “Silence = Death”.

O artista intitulou o banheiro como “Once Upon a Time” e através de sua arte ele pedia dias de amor livre à comunidade gay. Quando pintou o mural, Haring estava lutando contra sua própria batalha contra a AIDS; ele tinha sido diagnosticado apenas um ano antes, em 1988.

No final da década de 1980, ele não só enfrentava o medo da morte, mas também antagonizava a administração Reagan, que culpava a comunidade gay pela proliferação do vírus HIV e recusavam-se a investir recursos na pesquisa sobre a doença.

Foi em maio de 1989 que a criação de ” Once Upon a Time” foi criada por Keith Haring no banheiro. Ele tinha 31 anos na época e este foi o seu último grande mural antes da morte prematura em fevereiro de 1990 de complicações relacionadas à AIDS.

Apesar do clima e medo de ser perseguido por uma pintura tão exposta como esta, a obra foi celebrada e se mantém como ato de resistência até os dias de hoje. Infelizmente, o passar do tempo gradualmente impactou o mural. Isto foi em parte devido a Keith Haring não ter preparado a superfície antes da pintura, além dos anos de exposição com a janela aberta.

O banheiro foi usado como sala de reuniões do Centro até 2012 e depois foi restaurado e aberto ao público em 2015. Agora, é possível visitar a obra de segunda a sexta das 9h às 22h e aos sábados e domingos das, 9h às 21h. A entrada é gratuita.

“ONCE UPON A TIME” – POR KEITH HARING

Se você curte o artista e está de viagem marcada para NY, não deixe de conhecer. Vai lá: THE CENTER: 208 W 13 St. Nova York, NY 10011.

Via|Via.

Se eu te disser todos os clichês sobre ser uma jornalista apaixonada por moda, fotografia, viagens e cultura, será que você acreditaria?

Clarissa Jurumenha – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários