Paraty está localizada a 258 km do Rio de Janeiro. Famosa por suas ruas de pedras e portas coloridas, a cidade atrai turistas brasileiros e estrangeiros e conta com alguns eventos anuais famosos como a Festa Literária Internacional (FLIP) e o Paraty em Foco (Festival Internacional de Fotografia).

Em 2016, visitei Paraty pela primeira vez por conta do Paraty Eco Festival, um festival voltado para a moda sustentável. Eu fui para um fim de semana de palestras com nomes como Dudu Bertholini, André Carvalhal, Flávia Aranha e representantes da marca Insecta Shoes e do movimento Fashion Revolution.

Paraty é pequena e dá para explorar a cidade em dois dias com tranquilidade. A orla da praia abriga casarões – alguns transformados em hostels, igrejas famosas e barquinhos apinhados à beira-mar. O centro histórico pode parecer um pouco confuso à princípio, pois as ruas se parecem muito.

A dica é marcar pontos de referência entre as portas coloridas e ruas de pedras. É nele que estão as lojinhas de souvenirs e os principais prédios como a Casa de Cultura, o Museu de Arte Sacra, a Igreja da Matriz e a Livraria das Marés.

Entre os casarões antigos, as ruas e as igrejas, é imprescindível que se esteja com um sapato correto (de preferência tênis, por ser fechado e mais preso ao pé), para andar em meio às pedras. As praias são maravilhosas, algumas tranquilas e gostosas de ficar o dia todo.

A produção manufatureira é muito forte em Paraty, sendo que a cidade abriga muitos artesãos e artistas. Algumas lojas vendem bolsas inspiradas naquelas feitas pela tribo Wayuu, famosas em Cartagena (Colômbia), que chamam atenção pelo trançado e pelas cores vibrantes. Há também a venda de acessórios como colares e pulseiras, tigelas e quadros, de produção indígena.

Uma curiosidade é que as soleiras das portas no centro histórico são todas altas, pensadas para os períodos de grande chuva, pois Paraty está praticamente no mesmo nível do mar e é comum que as ruas sejam inundadas nos períodos de maré alta.

Algumas construções também apresentam símbolos que remetem à maçonaria, que exerceu grande influência na cidade a partir do século 18.

A praça da matriz está no coração do centro histórico da cidade e ao redor dela é possível encontrar muitas opções de restaurantes, mas com um preço mais alto. Como toda cidade turística, comer em Paraty pode sair bem caro quando não se conhece muitos lugares, então aqui vão algumas dicas com uma comida gostosa e um preço justo. Eles ficam entre o centro novo e o centro histórico (um é continuação do outro).

Emirados Esfiharia

O ambiente é bem descontraído e a casa é bem espaçosa. É comum ver grandes mesas com famílias ou grupos de amigos. O cardápio é bem variado, com esfihas abertas e fechadas, beirutes, bolinhos e comidas árabes típicas como quibe cru e coalhada seca. Dica: não deixe de provar a deliciosa limonada suíça.

Endereço: Rua João Luis do Rosário, 10 – Paraty

Maria Fulô

O Maria Fulô foi um achado, que descobri caminhando pelas ruas de Paraty. É um pequeno bistrô que serve tapiocas e também oferece pratos de comida vegana. A casa é muito aconchegante, com decoração de chita e cadeiras de madeira.

A influência nordestina é forte e aparece em cada detalhe do lugar; algumas tapiocas levam o nome de personalidade como Dominguinhos e Lampião. Há também a opção de caldos, drinks e sucos, além de tapiocas doces. Dica: vale dar uma chance e provar o inusitado suco de manga com cajú.

Endereço: Rua Presidente Pedreira 656 – Paraty

Manuê

Manuê é um restaurante de lanches naturais, sucos e açaí. A marca registrada do lugar é o dobrado, um sanduíche leve, feito com uma massa crocante e servido enrolado. Dá pra encontrar boas opções para um almoço mais leve ou um bom café da manhã.

O ambiente tem uma decoração descolada, com vários quadros, alguns inclusive à venda. Dica: Não deixe de provar o brownie ou qualquer um dos ótimos doces da casa.

Endereço: Rua João do Prado, 10 – Paraty

Sorveteria Pistache

Os dias em Paraty podem ser bem quentes e nada melhor do que um sorvete para refrescar. Essa sorveteria é por quilo e oferece diversos sabores. Sente nas mesinhas do lado de fora e aprecie as ruas do centro histórico.

Endereço: R. Dr. Samuel Costa, 77 – Centro Histórico

E você, tem mais sugestões de passeios em Paraty? Deixe seu comentário!

Fotos © Mariana Sicchi. 

Mariana Dib é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade. Escreve sobre meio ambiente, sustentabilidade e consumo consciente. Também se dedica a cozinhar, como forma de prazer e arrisca novas receitas no tempo livre.

Mariana Sicchi – já escreveu posts no Follow the Colours.


Comentários