follow-the-colours-worldpackers-01

Viajar. A única coisa que você compra e que te deixa mais rico. Por isso, aqui no Traveluv, a gente traz ótimas dicas sobre o assunto e destinos. Por falar nisso, uma plataforma tem mudado o jeito de muita gente conhecer novos países e a vivenciar experiências enriquecedoras.

Dois amigos criaram um projeto que conecta hostels que oferecem trabalhos voluntários para os viajantes, em troca de hospedagem de graça em qualquer lugar do mundo. Quer ser DJ, Barman, pintor, recepcionista por um dia na Holanda ou na Argentina? Você pode.

Tudo isso com a ajuda dos Worldpackers. O site começou há pouco tempo e já possui mais de 5.000 voluntários e 300 hostels cadastrados espalhados por 90 países, como China, Filipinas, Portugal, Índia, Dinamarca, Estados Unidos, Nova Zelândia, África do Sul, entre outros.

São experiências que o dinheiro não paga. É conhecer uma nova cultura, aprender novas línguas, fazer novas amizades. Tá. Mas, como tudo isso funciona?

follow-the-colours-worldpackers-02

Gostamos tanto da ideia que resolvemos conversar com a Andira Medeiros, uma #worldpacker assumida que largou a vida no Brasil, passou por Londres e agora está no Marrocos. Ela faz parte da equipe da startup que está revolucionando o jeito de viajar das pessoas. No momento são 32 worldpackers ativos viajando.

follow-the-colours-andira-medeiros-worldpacker

FTC: Como surgiu a ideia do Worldpackers?

Andira: O Worldpackers surgiu do encontro das especialidades do Riq e do Eric, dois caras que já viajaram bastante e trabalharam em hostels mundo afora. Eles decidiram criar a plataforma para incentivar a troca de experiências entre viajantes e também para facilitar o voluntariado nos hostels. A ideia foi tão bacana que ganhou o Demo Day do 10º Startup Farm!

follow-the-colours-worldpackers-03

FTC: Quais são algumas das experiências mais legais que as pessoas podem vivenciar em troca da acomodação?

Andira: Não existe ambiente mais sociável do que um hostel. Lá você pode conversar com pessoas de diferentes idades e nacionalidades, assim como se comunicar em diferentes idiomas, trocando informações, histórias e muitas risadas. Existem vagas para trabalhar na Recepção, na Cozinha, no Bar, no Jardim… as mais inusitadas são de Party ou Sports Promoter ou de Tourist Guide. Imagina se voluntariar em um hostel e o seu trabalho for criar formas diferentes de entreter e divertir os hóspedes? Tudo isso é possível ao se cadastrar no nosso site com as atividades que você gostaria de fazer.

follow-the-colours-worldpackers-04

FTC: Se você pudesse dar uma dica para quem vai viajar e usar o Worldpackers, qual seria?

Andira: Primeiramente, faça uma breve pesquisa sobre os países que te interessam. A cultura, a religião predominante, o clima e o quão caro será a passagem aérea + alimentação + passeios. Depois basta preencher o seu perfil no Worldpackers com todas as informações necessárias para encontrarmos o hostel dentro do seu gosto. Por isso que é importante saber para onde você quer ir e completar esse campo no site. O novo algoritmo gera matches de locais que procuram um voluntário com as suas habilidades e, assim, conseguimos iniciar a conversa entre hostel e voluntário.

Nada é melhor do que receber um e-mail de conformação de match, comprar uma única passagem só de ida e colocar a mochila nas costas!

follow-the-colours-worldpackers-05

follow-the-colours-worldpackers-06

follow-the-colours-worldpackers-07

Fique de olho e comece a programar sua viagem como voluntário e mochileiro também! Curta a página do Worldpackers no Facebook para ficar por dentro de vagas disponíveis em hostels em todo o mundo!

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários