Anne Vieux é uma artista estadunidense que vive no Brooklyn, em Nova York. Sua prática artística se baseia na pintura, mas também se estende à escultura, vídeo e instalação, por exemplo.

Natural da cidade de Oklahoma, ela conta com um bacharelado em História da Arte, e também é bacharel e mestre em Pintura. Ela concluiu sua pós-graduação em 2012, mas desde 2010 se dedica à criação de trabalhos artísticos que utilizam processos digitais. Até então sua prática se concentrava somente na escultura e pintura manuais.

Aos 36 anos de idade, Vieux gera suas imagens por meio de um processo que envolve o escaneamento de papéis holográficos dobrados sobre uma superfície de vidro. Essas imagens são capturadas e editadas digitalmente e então são impressas em tecido de microfibra. Logo em seguida elas recebem intervenções manuais com tinta acrílica.

A estadunidense pratica seu trabalho atual desde que se mudou para Nova York, quando criou um livro de artista para ampliar seu repertório. O livro originou suas primeiras obras holográficas, que buscam explorar as relações interpessoais e seus limites.

PROCESSO CRIATIVO E INSPIRAÇÕES DE ANNE VIEUX

Ao agrupar os papéis na superfície de vidro, ela também se preocupa em direcionar a luz sobre o material para conseguir diferentes resultados. Segundo entrevista ao Kaltblut, “a manipulação digital e física da luz e das cores é em si um esforço poético, bem como uma meditação sobre a natureza prismática da luz”. O site também classificou seu trabalho como “uma bela evocação da parte sublime e etérea da realidade”.

Anne conta que o céu de sua cidade natal é uma de suas principais inspirações. E que gosta de aprender sobre as descobertas recentes da tecnologia e da ciência. Além disso, revelou em entrevista à Mask que a relação entre o artificial e o natural também a interessa muito: “A maneira como classificamos as cores, a filosofia da percepção dos tons e todas as suas associações são interessantes para mim. Protetores de tela, videogames, ilusão e repetição de música eletrônica também”, conclui.

As imagens holográficas multicoloridas apresentam tons saturados de roxo, azul, rosa, vermelho e verde. Segundo Annka Kultys Gallery, o trabalho da artista “segue a lógica do software de modelagem 3D, tornando o físico e o digital indistinguíveis; criando um espaço para o observador dentro do reino virtual da pintura”.

Como conselho para artistas que estão no início da carreira, Anne Vieux indica a experimentação de diferentes materiais. Além disso, ela também ressalta que é importante cercar-se de pessoas criativas e reconhecer que a crítica é essencial para o crescimento nessa área.

Acompanhe o trabalho holográfico de Anne Vieux através do seu site e perfil no instagram.

Affonso atua como artista visual e ilustrador e tem dificuldade em ficar parado. Amante dos trabalhos manuais desde pequeno, ele se dedica ao bordado manual como expressão artística e acredita que com criatividade é possível transformar o espaço e as pessoas ao seu redor.

Affonso Malagutti – já escreveu posts no FTCMAG.



Comentários