Tudo começou quando o fotógrafo britânico Brock Elbank morava em Sydney e conheceu Eddie, filho de um amigo próximo. O encontro aconteceu em meio a uma partida de futebol, enquanto Elbank se impressionava com o universo sardento que decorava o rosto do menino.

Após tirar o primeiro retrato de Eddie, o fotógrafo não se conteve e desde 2015 trabalha em tempo integral no projeto #Freckles, com o objetivo de fotografar 150 retratos de pessoas coloridas por sardas. Por enquanto, 90 foram registrados.

O verdadeiro intuito deste projeto é mostrar a beleza da diversidade humana, as singularidades preciosas que cada pessoa possui naturalmente, sem muitas vezes ter a mínima noção do quão bonito se é.

O processo fotográfico realizado para exprimir detalhes tão vivos, únicos e maravilhosos, é simples: “Eu não recorro a truques. Tenho um processo de pós-produção que leva em média quatro horas para cada retrato”, diz Elbank para o Buzzfeed.

O projeto #Freckles teve início em 2012, e está com exibição marcada para 2017.

É importante lembrar de uma tendência lançada recentemente pela indústria de cosméticos sobre uma pele mais natural, com uma maquiagem leve e menos carregada. Isso fez com que muitas pessoas (mulheres, principalmente) ganhassem coragem para assumir suas pintinhas, sendo que de uma hora para outra, tal característica passou a ser venerada, induzindo ao consumo até de maquiagens específicas para pintar sardas no rosto, como lápis específicos, por exemplo.

A ironia está na diferença gritante dos pontos de vista.

Enquanto Brock Elank sempre enxergou as características peculiares de cada pessoa como algo belo e singular, a indústria da beleza, que dita quais características humanas devem ser celebradas ou não, nunca se interessou pelas sardas até que elas virassem um potencial de consumo.

Durante esses anos,  Elank escutou de muitos modelos fotografados como eles odiavam suas sardas quando criança e eram provocados na escola pela sua aparência, e garotas que sempre as cobriam com maquiagem: “Muitos lutaram contra suas sardas desde a infância tendo até as odiado. Isso é o que me fascina quando fotografo pessoas: com o que elas têm lutado durante suas vidas. É isso o que me faz achar bonito e impressionante em uma pessoa”.

Elank vai na direção oposta aos padrões de beleza impostos pela sociedade. Consegue perceber que a verdadeira beleza está, justamente, nas diferenças.

Para ver mais fotos do projeto #Freckles, siga Brock Elbank pelo Instagram ou dê uma conferida em seu Tumblr.

Via/Via/Via.

Siga o FTC no Twitter + Facebook + Pinterest + InstagramTumblr + FlipBoard e assine nossa newsletter para updates.

Viciada em açúcar, Marina Gallegani é movida pelas forças da natureza e tem fome de liberdade. Jornalista, escritora e fotógrafa amadora, se entrega às cores da vida e sonha com viagens ao redor do mundo. Em constante reconstrução, acredita ser eterna e tem a certeza de que o sorvete é uma das fórmulas da felicidade.

Marina Gallegani – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários