Dança da Vacina – tags: #vacina #coronavirus #fakenews #russia #rasputin #orando #acredite 

SLip é um artista francês de colagens com temas surreais. Seu trabalho baseia-se fortemente no retrofuturismo, retratando narrativas e críticas sociais de maneira artística.

“Sou um velho geek francês de Lyon, França. Trabalho no computador há 20 anos. Comecei com as colagens para a banda de um amigo meu, chamada Apple Jelly, e cresci com eles. Quando comecei, era eu quem fazia as coisas por causa da minha formação universitária, mas o artístico veio passo a passo”, diz SLip ao FTC.

Seu trabalho é único. Podemos ver claramente algumas influências de artistas italianos e russos dos anos 1930. Para entender melhor suas composições, entrevistamos SLip. Vem com a gente:

Fugindo das responsabilidades – #coronavirus #proteção #politica #dinheiro #cinismo 

ENTREVISTA COM SLIP, ARTISTA DIGITAL

FTC: Pode falar mais sobre as inspirações em suas colagens? Como você formou o seu estilo?  

Comecei com colagens digitais porque estava trabalhando o dia todo no meu computador e essa era a maneira mais simples de criar coisas artísticas para mim. Estava procurando fotos na net e depois reunindo-as no meu computador. Fui inicialmente influenciado por colagistas soviéticos como El Lissitzky ou pintores surrealistas. Então descobri mais e mais artistas como Peter Saville ou Stanley Donwood e eles me deram ideias que tentei adicionar às minhas criações.

Retorno de vendas – #poluição #descontos #consumo #compre #cores 

FTC: Como você acha que as cores entram no seu trabalho? 

As cores podem ser uma influência como muitos outros pensamentos. Gosto de misturar cores para criar contrastes enormes e depois tirar a saturação para dar um toque retrô.

Viagem no tempo e suas surpresas – #mundomoderno #viagemnotempo #smartphone #escravodigital #solitário

FTC: Quais seus hobbies? 

Eu gosto de esportes, então isso foi minha principal inspiração. Trabalhei para um podcast de futebol francês chamado P2J e fizemos uma exposição misturando pintura clássica e futebol em Paris em 2018. Você pode ver aqui.

Eu amo música também, então também fiz parte por muito tempo de um projeto musical chamado Apple Jelly com meu velho amigo BEnn. Você pode ouvir nosso último lançamento aqui.

Vítima e carrascos – #assédio #escola #crânio #vaidade #bater #criança #hóquei #pesadelo #billymahoney #medo

FTC: Hoje, como você descreveria o tipo de arte que cria?

Pode ser descrito como colagem digital. Essa é a maneira mais fácil de explicar para as pessoas que estão descobrindo esse tipo de expressão. Eu gostaria de ser chamado de fotomenteur, alguém que mistura fotomontagem e é chamado de mentiroso em francês, porque dou um novo significado às fotos que uso.

Amores de férias – #praia #férias #abandono #tristeza #amor #acampar #retorno 

FTC: E agora, quais os projetos para o futuro?

Este ano foi terrível. Tinha 3 exibições planejadas que foram canceladas. Eu estaria envolvido em outra exposição na minha cidade natal, Lyon, mas com o COVID ficou muito difícil olhar mais longe.

Você vai sair assim?!! #mãe #vergonha #amigos #moda #juventude #conflito# geração #parentes 

FTC: Você pode dizer uma banda, um filme e um website que gosta muito? 

Isso é fácil! Para a banda: APPLE JELLY (pela terceira vez cito aqui) 🙂

Para o filme, pode ser Tron. Mistura meu amor por retrogaming, música e lembra da minha infância!

Há um site que eu vou todos os dias, é o noticiário esportivo L’Equipe.

Guarde seu boné! – #casa #organização #irmãos #menino #guerra #romano 

FTC: Por fim, existe um lugar onde você gostaria de estar nessa pandemia? 

Em casa. É o melhor lugar para trabalhar direito e estar ao mesmo tempo com minha esposa e filhos.

Turismo Macabro – #turismo #morte #cambodia #sacàdos #viajar #discovery #exotico 

Para saber mais, acesse o site de SLip e acompanhe seu incrível trabalho de fotomenteur em seu Instagram Facebook.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários