Personagens da cultura pop, músicos, o universo feminino e retratos personalizados por encomenda. As ilustrações de Luiza Alcântara em aquarela são indescritivelmente encantadoras. Conheça seu trabalho!

follow-the-colours-retratos-luiza-alcantara-00

Ela vive do que ama e não desperdiça seu tempo precioso com o que não aquece o coração. Alçando voo nos sonhos mais sinceros, atualmente desenha com a alma, ilustra com aquarelas e cria encantamento, sendo fiel aos seus desejos e sua arte.

A carioca Luiza Alcântara, também conhecida na internet como Hello Luiza Illustrations, possui uma sede insaciável por aprendizado, amor e positividade. Suas características sublimes se refletem naturalmente em um trabalho delicadamente forte e afetuoso, inspirado pela cultura pop, personagens e filmes, pessoas, músicas, o universo feminino, animais e botânica.

De Wes Anderson até Beatles, Luiza desenha desde que se conhece por gente, mas ilustra profissionalmente há quase dois anos. A artista brasileira explicou ao FTC, numa entrevista inspiradora e com uma suavidade incrivelmente doce e cativante, um pouco sobre seu processo criativo e sua arte. Confira:

follow-the-colours-retratos-luiza-alcantara-01

FTC: Gostaríamos que nos contasse, com as suas palavras, um pouco sobre você e como chegou até a sua arte.

Luiza: Bem, se tem uma coisa que eu posso afirmar sobre mim é: eu sempre amei desenhar. Desde pequena, meus familiares ou amigos sempre puderam me contar uma história sobre qualquer momento da minha vida em que eu estava desenhando, ou fazendo desenhos das pessoas à minha volta.

Isso sempre foi muito presente na minha vida, mas eu nunca tinha pensado que pudesse existir uma forma de, no futuro, eu trabalhar com aquilo, sabe? Até que depois de um estágio meio frustrante, eu resolvi tentar fazer algo que eu realmente amasse, pois para mim foi e sempre vai ser sobre isso: gastar o tempo da sua vida fazendo coisas que ama.

follow-the-colours-retratos-luiza-alcantara-02

“Eu sempre fui muito sonhadora, sempre acreditei muito nos meus sonhos, e que se eu corresse atrás poderia sim ser possível. E acabou dando super certo, eu acabei ganhando um espaço onde eu pude montar o meu próprio estúdio, e foi quando tudo ficou realmente sério e profissional. Mas eu ainda tenho muito para alcançar, muitos sonhos para realizar, sei que ainda tenho muito a aprimorar (eu sou muito crítica comigo mesma). Tenho uma sede de aprendizado por ilustração muito grande, então estou sempre muito feliz com tudo que tem acontecido. Mas acho que o meu sonho maior ainda é poder estudar arte em Nova Iorque“.

FTC: Quais materiais você utiliza e qual deles sente mais prazer em criar?

Luiza: Quando as pessoas olham o meu trabalho, às vezes elas nem acreditam que é aquarela, mas gente, é! Eu amo aquarela, amo a forma que eu consegui aplicá-la no meu trabalho e, para quem há um ano achava que nunca iria pintar nada, eu me sinto muito orgulhosa de saber que eu consegui adaptar uma tinta para as minhas criações.

https://www.instagram.com/p/6SzY2BLliS/?taken-by=helloluizaillustrations

FTC: Como é o seu processo criativo? Segue algum ritual?

Luiza: O primeiro de tudo é limpar a minha mesa! Isso ajuda muito a clarear a minha mente. Para cada criação eu a limpo (e sujo misteriosamente rs). É o meu ritual, coloco minha playlist do Spotify, porque confesso que no estúdio tem sempre música alta (espero que meus vizinhos me perdoem por isso).

É com a música que vem a minha concentração, quando eu mergulho na história que precisa ser criada, e tudo acontece (ah, eu não gosto muito de ter pessoas por perto nesse tempo, eu me sinto meio que pressionada e isso atrapalha bem o meu foco).

https://www.instagram.com/p/-Mam1iLlh6/?taken-by=helloluizaillustrations

FTC: Nos seus estudos, quais são suas maiores referências?

Luiza: Assim que comecei a criar as ilustras, eu ganhei um livro chamado “Roube Como Um Artista” e do livro inteiro uma frase foi super importante para mim, ela dizia: “Comece copiando o que você ama. Copie, copie, copie, copie. Ao final da cópia, você encontrará a si mesmo”, do Yohji Yamamoto.

Depois disso, eu tive quase 1 mês de pesquisa onde eu encontrei ilustradores, pintores, cartunistas maravilhosos dos quais eu pude extrair o melhor, até poder tornar o meu trabalho a minha cara. Os filmes da Disney me ajudaram muito a chegar ao meu estilo de pintura, e eu tenho referências muito variadas, algumas mais antigas como Frida Kahlo até artistas super novas e incríveis como Sha’an d’Anthes.

Mas hoje em dia, minha maior fonte de referências sem dúvidas é o Pinterest. Ele é uma plataforma incrível, que te possibilita conhecer qualquer tipo de arte.

follow-the-colours-retratos-luiza-alcantara-amy-winehouse

FTC: Você também cria ilustrações personalizadas, onde as pessoas encomendam com você o que desejam. Qual tem sido o maior aprendizado com isso?

Luiza: Sem dúvida nenhuma, é de que existe amor em cada história. Todos os dias eu recebo e-mails sobre casais, famílias, amor pelos animais. É uma delícia conhecer cada uma delas, e fazer parte de momentos especiais para as pessoas. Isso só me dá mais certeza de que eu estou no caminho certo.

FTC: Como você captura o mais importante das histórias de quem lhe procura? Consegue conversar com eles pessoalmente?

Luiza: Quando alguém me procura, eu sempre peço para que ela me conte exatamente tudo sobre a história, sobre o que torna aquilo tão único e intimista. Mas eu faço trabalhos para todo o Brasil, então infelizmente eu nem sempre posso ouvir pessoalmente, já que moro no Rio.

FTC: Qual a influência das cores nos seus trabalhos?

Luiza: As cores carregam muito do amor que eu passo para o papel. Tenho muito cuidado sempre em colocar tons e paletas que transmitam tranquilidade, e só coisas positivas. Eu também tenho uma quedinha por tons rosados, mas eu acho que é isso que acaba trazendo o diferencial.

follow-the-colours-retratos-luiza-alcantara-03

FTC: O que é arte para você e o que poderia nos falar sobre a sua arte?

Luiza: A arte para mim é tudo, é a minha entrega diária, é o que me faz crescer, o que me motiva a cada dia ser uma profissional melhor. A minha arte é o meu coração, é o que me movimenta.

Se eu estou triste eu não consigo nem chegar perto de um papel, se eu estou muito feliz estou sempre com um papel e lápis por perto, porque eu não quero perder nenhum minuto do que possivelmente pode acabar sendo algo que eu vou conseguir repassar essa mesma alegria para alguém.

FTC: Está desenvolvendo algum projeto paralelo atualmente?

Luiza: Recentemente eu participei do projeto Artistando da Via Mia, com outros artistas super talentosos, e depois disso eu não procurei nada além por conta da minha agenda. Às vezes é bom ter um intervalo para buscar novas inspirações, mesmo com uma lista cheia de coisas que eu ainda quero lançar.

FTC: Com o que você se inspira?

Luiza: Eu me inspiro muito com filmes que eu me identifico, com cantores, e claro, com as pessoas. Por elas eu me inspiro por mil razões, são pelas que não tem medo de arriscar, pelas pessoas de bem, e por pessoas apaixonadas (não importa pelo quê.)

FTC: Cite 5 coisas que não consegue viver sem.

Luiza: Fones de ouvido, música, chocolate, lápis e papel (é um combo vai?!) e as pessoas que amo.

FTC: Um filme, uma música e um livro que poderiam lhe representar.

Luiza: Filme: About Time / Música: The Beatles – Blackbird / Livro: #GirlBoss.

FTC: Uma frase da sua vida.

Luiza: “Do small things with great love.”

Acompanhe as criações de Luiza Alcântara pelo perfil do Instagram ou pela página no Facebook. Para ter um cantinho dessa arte deliciosa com você, acesse o site Colab55 e adquira sua aquarela! (email para encomendas: helloluizaillustrations@gmail.com)

Viciada em açúcar, Marina Gallegani é movida pelas forças da natureza e tem fome de liberdade. Jornalista, escritora e fotógrafa amadora, se entrega às cores da vida e sonha com viagens ao redor do mundo. Em constante reconstrução, acredita ser eterna e tem a certeza de que o sorvete é uma das fórmulas da felicidade.

Marina Gallegani – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários