Natália Mastrela desde criança se encanta com o universo da arte. Foi quando decidiu estudar Artes Plásticas e em seguida Design Gráfico que começou a pensar na ilustração como uma profissão. Na época, ela já fazia projetos de identidade visual, logos e ilustrações personalizadas aplicadas a livros, embalagens e projetos gráficos.

Além desses freelas em que trabalha até hoje, possui uma linha de produtos desenvolvida para a sua loja virtual, são inúmeros produtinhos especiais que tem colorido as paredes e casas de muitas pessoas pelo Brasil todo! Natália também participa de feiras e vendas em lojas colaborativas. “É como se fosse uma empresa de uma pessoa só, faço desde as ilustrações e os produtos, até a busca por fornecedores, monitoramento das vendas, personalização das embalagens e divulgação nas redes sociais” – conta ela sobre o seu dia a dia.

A designer, ilustradora, artista e empreendedora que nasceu em Goiânia, hoje mora em Brasília. Inspirada pela região centro-oeste e sua diversidade de espécies e plantas, músicas, livros e pessoas, ela acabou encontrando o seu estilo. O que mais chama atenção em seu traço é a forte sensibilidade e conexão com a arte e uma naturalidade para misturar as cores. No papel, as linhas fluem, orgânicas, transformando-se em mulheres com personalidades distintaspadrões florais, além de claro, desenhos de animais.

Natália Mastrela também cria lindos colares, objetos de decoração, itens de papelaria, retratos personalizados e muito mais. Confira entrevista exclusiva:

ENTREVISTA COM NATÁLIA MASTRELA

FTC: Há quanto tempo cria e quais materiais mais utiliza?

Desde criança gosto de tudo que envolve o universo artístico, sempre curti trabalhos manuais e criativos. Gosto muito de ilustrações digitais, mas meu coração bate mais forte pelas feitas à mão, os materiais que mais uso hoje em dia são: lápis-de-cor, lápis, aquarela, tinta acrílica, nanquim e marcadores.

FTC: Qual a influência das cores nos seus trabalhos?

Pode não parecer, mas houve um tempo em que usar cores era algo difícil para mim, gostava de fazer desenhos apenas em preto e branco. Com o tempo, fui timidamente tornando meus trabalhos mais coloridos, acho que hoje em dia isso já até saiu do controle rs. Uma das partes que mais gosto em criar é fazer combinações de cores, fico muito feliz quando pego algum trabalho em que tenho liberdade para tal.

FTC: Hoje vemos muitos padrões florais, animais, natureza, mais presentes nos temas do seu trabalho. Pode falar mais sobre essas inspirações?

Sim, ultimamente essa temática está super presentes em meus desenhos. Creio que seja por um interesse pessoal cada vez maior em estar perto da natureza, cuidar de plantas, fazer hortas, viajar pro meio do mato, etc. Sou apaixonada pela região que moro. Aqui no Centro-Oeste, o bioma predominante é o Cerrado, conhecido por sua diversidade de espécies animais e vegetais, isso é uma grande fonte de inspiração pra mim.

Também me inspiro quando vejo filmes, ouço músicas, observo as pessoas e seu comportamento.

FTC: O que é arte para você e como você definiria a sua arte?

Creio que arte é algo muito diversificado, por isso não pode ser regido por muitas regras, ela pode tanto ter um viés questionador que nos faça refletir, quanto ser algo lindo que nos emocione apenas pela estética.

A minha arte é o reflexo do que eu sou e sinto no momento, é uma das formas que encontrei pra me expressar e por sorte também é minha profissão, isso me deixa muito agradecida!

FTC: O que tem lido, ouvido, visto, quais são os artistas preferidos no momento?

Ultimamente estou lendo a biografia de uma cantora brasileira incrível, pois estou no meio do processo de criação das ilustrações do livro sobre a vida dessa artista (por enquanto ainda é segredo). Também gosto de ficar de olho no que surge de novo, estou escutado de tudo um pouco, minha playlist tem coisas de todos os estilos.

Ah e eu acompanho muitos artistas de diversas áreas pelas redes sociais, posso citar alguns brasileiros, como @cylacosta (trabalha com tipografia), @zeotavio, @marycagnin (quadrinista), @wesgama (artista local) e uns gringos, como @cecile.dormeau, Catarina Sobral, @marianaamiseravel, @emillieferris (faz bordados incríveis), @don_fisher (umas das marcas mais divertidas que já vi).

FTC: E agora, o que vem pela frente?

Eu sempre estou experimentando técnicas e formas diferentes de criar. Agora estou apaixonada por estampas! Tenho feito vários experimentos com padronagens dos desenhos que faço e amando os resultados, já apliquei em vários produtos.

Eu sou a louca das listas, adoro fazer planos e anotar no papel. Para 2018, já me propus a fazer várias coisas, por exemplo, participar de mais feiras em cidades diferentes, iniciar alguma pós-graduação ou mestrado, voltar a escrever no meu blog que está há tempos parado e também tenho planos de começar algumas séries para me desafiar, tipo aquelas que você se compromete a postar uma ilustração por dia, com um determinado tema.

 

FTC: Tem alguma frase que hoje define o seu trabalho?

Uma vez fiz um curso de empreendedorismo criativo super legal (Decola! Lab) em que a Rafa Cappai sempre falava uma frase que ficou na minha cabeça até hoje: “feito é melhor que perfeito”. Isso se tornou um mantra pra mim, pois me ajuda a botar minhas ideias no mundo e com o tempo ir aprendendo e aprimorando, ao invés de esperar aquele momento perfeito, que geralmente nunca chega.

Você pode encomendar o seu retrato ou o de quem você ama personalizado por Natália Mastrela! Uma ótima ideia de presente, não?

Ilustrações, retratos, colares, papelaria, desenhos em porcelana: para Natália Mastrela, a arte não tem superfície e nem limites! 

Veja todos os trabalhos de Natália Mastrela em seu site. Acompanhe a designer e ilustradora em seu Blog e Instagram. Na loja, compre seus lindos produtos!

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no FTCMAG.



Comentários