Nick Cave é um artista visual e performer nascido na cidade de Fulton, nos Estados Unidos. Ele reúne a Arte e o corpo em criações batizadas de Soundsuits, compostas por objetos escultóricos que podem ser literalmente “vestidos” pelas pessoas para falar sobre preconceito.

Aos 61 anos de idade, Cave vive e trabalha em Chicago, onde também atua como diretor do programa de pós-graduação em Moda do Instituto de Arte de Chicago.

O artista se inspira nas tradições artísticas africanas, nos tecidos e na alta costura, além de itens normalmente lidos como “femininos” para criar suas “armaduras metafóricas”: “Você não conhece a pessoa lá dentro. Você não conhece o sexo, a faixa etária ou qualquer fato sobre a identidade deles”, diz Nick.

Segundo o Public Delivery, sua experiência com o universo têxtil começou bem cedo. Ainda jovem, o artista costumava costurar e fazer pequenos reparos nas suas peças de roupa e também nas de seus irmãos. Mesmo sem ter muito domínio técnico, a prática o fez adquirir experiência com o tecido.

Logo que concluiu o ensino médio ele ingressou no Instituto de Arte do Kansas, no estado de Missouri, onde graduou-se como Bacharel em Belas Artes em 1982. Em seguida ele passou a dedicar-se à dança, o que o levou a atuar também como performer. E o ofício tem grande impacto nas suas criações atuais.

O INÍCIO DAS CRIAÇÕES DE NICK CAVE

O ponto de partida para a criação dos Soundsuits foi o ataque sofrido por Rodney King, no ano de 1992, em Los Angeles, na Califórnia. Rodney era um operário afro-americano da construção civil que se tornou escritor após sobreviver ao ataque violento da polícia.

“Foi um ano muito difícil para mim por causa de tudo que saiu do espancamento de Rodney. Comecei a pensar em mim cada vez mais como um homem negro – como alguém que foi descartado, desvalorizado, visto como inferior, diz Nick.

O episódio levou o artista a refletir sobre o papel da identidade nas pessoas, sobretudo a racial, e o quanto a sua identidade enquanto pessoa negra era desvalorizada. A partir desse ponto de vista, ao passear no parque, ele começou a reparar em galhos que, caídos no chão, eram insignificantes. E então ele começou a juntá-los para criar o que seria o seu primeiro Soundsuits.

 

.

O artista perfurou as extremidades de cada galho e os uniu com uma linha. Por baixo da “roupa de galhos” ele vestiu trajes que emitiam sons quando usados. Cave disse sobre a primeira escultura: “Eu estava dentro de um terno, você não sabia dizer se eu era mulher ou homem; se eu fosse preto, vermelho, verde ou laranja; do Haiti ou da África do Sul. Eu não era mais Nick. Eu era uma espécie de xamã, concluiu.

LUTA CONTRA A DISCRIMINAÇÃO

Segundo o Art21, os Soundsuits servem como “uma segunda pele alienígena que obscurece raça, gênero e classe, permitindo que os espectadores olhem sem preconceitos em relação à identidade do usuário”.

Na maior parte das vezes as peças são apresentadas ao público como esculturas estáticas. Mas elas também podem ser visualizadas através de apresentações ao vivo, registros fotográficos e vídeos. O próprio Cave é quem cria as performances.

As peças são criadas em parceria com artesãos que fazem uso de uma grande diversidade de materiais, que incluem miçangas, fibras naturais, botões, lantejoulas, galhos e tecidos. Desde a criação do primeiro traje a série já ganhou mais de 500 versões diferentes.

O artista revela que geralmente não sabe ao certo o que está procurando ao criar uma obra ou como ela será vestida. Mas quando ele descobre os materiais mais adequados, passa a explorá-los com o objetivo de identificar a melhor parte do corpo que o material encontrado pode acomodar. Quando isso é resolvido, ele começa a desenvolver a peça gradualmente.

A obra de Nick Cave é única. Ela combina Arte, Moda e performance, e cria uma mistura de linguagens artísticas muito particular. Os Soundsuits cumprem bem o seu papel de usar a Arte para enfrentar qualquer forma de discriminação. E também permitem que o público observe a Arte em si, sem julgamentos a respeito do valor social da pessoa que os veste.

Pra acompanhar o trabalho Nick Cave visite o perfil do artista no instagram.

Affonso atua como artista visual e ilustrador e tem dificuldade em ficar parado. Amante dos trabalhos manuais desde pequeno, ele se dedica ao bordado manual como expressão artística e acredita que com criatividade é possível transformar o espaço e as pessoas ao seu redor.

Affonso Malagutti – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários