Desafiar as regras da fotografia: Esse foi o ponto de partida para Sebastian Schramm iniciar sua série de retratos bem-humorados através da união entre objetos do cotidiano e pessoas aleatórias.

O alemão captura registros muito particulares que destacam não apenas o seu humor, mas também o seu talento para fazer as pessoas posarem para suas fotos inusitadas. Embora bastante simples no conceito, suas imagens prendem o olhar. Ele seleciona acessórios inesperados e faz seus modelos interagirem com eles, gerando resultados muito curiosos.

SOBRE SEBASTIAN SCHRAMM

Sebastian atuou durante anos como auxiliar em estúdios de fotografia em Frankfurt, na Alemanha, onde ele atualmente vive e trabalha. Depois decidiu estudar Design de Comunicação na Universidade de Ciências Aplicadas de Darmstadt, onde concluiu sua graduação com ênfase em Design de Fotografia.

Ao terminar o curso ele criou a Büro Schramm für Gestaltung, uma agência focada em design editorial e design corporativo, na qual ele atua até então. Atualmente ele trabalha, portanto, com design de comunicação, fotografia e com direção de arte.

RELAÇÃO ENTRE TRABALHO E HOBBIE

Para seu trabalho diário como diretor de criação na agência, Sebastian Schramm cria imagens de grande escala perfeitamente capturadas e tratadas para seus clientes. Daí surgiu a vontade de criar algo mais espontâneo, e os retratos apareceram.

Nas horas vagas o fotógrafo e designer passou a fazer retratos rápidos e improvisados de seus colegas usando objetos encontrados pelo escritório: embalagens, elásticos, post-its. “Eu comecei a fazer isso pra poder ter a cabeça livre, para que eu possa fazer coisas mais complexas depois”, diz ele.

O alemão contou ao Lens Culture que enxerga as obras como uma espécie de compensação de sua rotina na agência: “Usando minhas habilidades, tento expressar o que me move pessoalmente. Isso é muito importante para mim”, ele diz.

Influenciado pelo Dadaísmo e por máscaras tribais, ele diz que não gosta de impor um significado aos registros enigmáticos. “A maioria das pessoas que vê as imagens tem suas próprias histórias, revelou o fotógrafo ao The Guardian.

A maneira peculiar de Schramm capturar as pessoas fez com que seu trabalho se tornasse reconhecido, explorando a relação entre a escultura e a fotografia. Como designer comercial, ele descreve a relação entre sua atividade principal e seu hobbie como motivadora e produtiva ao mesmo tempo.

“O design de comunicação exige que você desenvolva soluções estéticas, que sigam diretrizes claras. O cliente descreve os requisitos e nós os cumprimos. Essa estética profissional determina o cotidiano; isso por si só é razão suficiente para não subestimar seu impacto e importância. Meus retratos me dão mais liberdade. Eles me permitem expressar questões que me preocupam pessoalmente, conclui.

Sobre sua motivação para criar, Sebastian ainda complementa que os registros são uma tentativa de apresentar o comportamento de um indivíduo por meio de um único olhar, representado pelo momento em que a foto foi tirada: “Ao focar nos indivíduos, a imagem fotográfica oferece uma visão sobre uma pessoa ou um item que é característico deles. Os resultados oferecem algo muito individual ou surpreendente que, de outra forma, não teria se tornado aparente, revelou ao Highlike.

Atualmente, os retratos estão sendo vendidos online e servem como inspiração de uma quebra de rotina que se tornou algo leve e com um resultado bastante expressivo.

Pra acompanhar o trabalho de Sebastian Schramm, visite o perfil do artista no instagram.

Affonso atua como artista visual e ilustrador e tem dificuldade em ficar parado. Amante dos trabalhos manuais desde pequeno, ele se dedica ao bordado manual como expressão artística e acredita que com criatividade é possível transformar o espaço e as pessoas ao seu redor.

Affonso Malagutti – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários