Ao garimpar o trabalho começado por Rita Smith, de 99 anos, a artista Shannon Downey finalizou o bordado com flores e pássaros de cada estado

A artista e ativista Shannon Downey, radicada em Chicago, nos Estados Unidos, tem um hobbie incomum. Ela gosta de visitar imóveis que estão à venda para garimpar trabalhos inacabados de mulheres que vieram a falecer sem concluir suas obras, “para que as almas de suas criadoras possam descansar em paz”. Apesar de isso ser um interesse de longa data da artista, uma de suas descobertas mais recentes ganhou destaque em sites de notícias.

Shannon, que freqüentemente escolhe padrões que nunca bordaria – dá os exemplos de “citações da Bíblia, gatos ou ‘Lar Doce Lar'” que acabariam na doação. Mas dessa vez, trata-se de um projeto de bordado que retrata os 50 estados que compõem os Estados Unidos e as respectivas flores que os representam. Alguns minutos de conversa com o caixa da venda de imóveis levaram ela a descobrir a segunda curiosidade desse bordado: uma inacabada colcha Queen Size com bordados de pássaros junto com as flores de cada estado americano.

Os esboços dos bordados traziam ainda a data em que cada unidade territorial passou a integrar os Estados Unidos. Shannon Downey descobriu que o projeto era de Rita Smith, uma ex-enfermeira que faleceu aos 99 anos e morava em Mount Prospect, Illinois. O filho conta que a mãe começou a colcha há algumas décadas atrás, o que dá uma dimensão de sua extensão. 

“Eu tenho esse hábito irritante de pechinchar projetos inacabados e terminá-los. Geralmente são apenas almofadas costuradas até a metade e que só precisam de uma meia hora de pontos. Mas esse bordado era realmente imenso e eu senti um significado profundo nele. Então o comprei”, diz a artista.

Foto de detalhe da colcha de Rita. Os hexágonos são decorados com os contornos dos 50 estados dos EUA, juntamente com seus pássaros e animais oficiais. Imagem: Claire Voon/Atlas Obscura 

#RITASQUILT

Downey tem um número considerável de conhecidos graças a seu trabalho como organizadora comunitária e provedora de recursos para pessoas que buscam por uma alternativa para as distrações digitais atualmente. Depois de anos administrando uma loja digital, ela diz que se sentia sugada e que precisava de um tempo longe da tecnologia. 

Assim que sua descoberta inesperada foi compartilhada por Downey no Instagram e Twitter com a hashtag #RitasQuilt, começaram a chover pedidos de pessoas que queriam colaborar com a finalização do bordado iniciado por Rita Smith. A artista coordenou uma equipe ao redor dos Estados Unidos que doou o seu tempo para a conclusão do projeto. “Eu quase comecei a chorar, porque fiquei tipo ‘Isso é tão grande que não posso fazer isso – mas preciso’”. 

Shannon Downey enxerga esse esforço coletivo como um projeto feminista de muita força. “É uma oportunidade para que as pessoas levem em consideração como nós definimos e agregamos valor e significado ao trabalho manual”, explica ao site Colossal. “Muitas das mensagens que eu recebi contavam memórias e conexões de pessoas com mulheres de suas vidas que eram ou são artesãs e como sua arte impactou as pessoas ao se redor. Isto é apenas o começo.”, finaliza.

Durante sete horas, quase três dezenas de participantes costuraram a colcha que Rita Smith deixou para trás. Imagem: Claire Voon/Atlas Obscura 

A colcha completa, cercada por algumas das voluntárias que trabalharam nela. Imagem: Shannon Downey 

As artesãs terminaram a colcha patriótica que a enfermeira Rita Smith, de 99 anos, deixou para trás.

“Mulheres se uniram para fazer algo poderoso e homenagear outra mulher que, desde o início dos tempos, costuram e compartilham histórias que podem não ter sido vistas”. – Shannon Downey 

Para conhecer mais os trabalhos de Shannon Downey e acompanhar os próximos passos da colcha de Rita, acesse o site da artista, Badass Cross Stitch.

Mariana é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade.

Mariana – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários