Exposição de Cruz-Diez faz percurso imersivo em diferentes fases do artista e traz obras inéditas no Brasil

Ambiente Cromointerferente – Carlos Cruz-Diez

De 1960 à 2019, ele viveu e trabalhou entre Paris e Caracas. Sua carreira profissional foi pintar e ensinar, e hoje, suas obras estão representadas em museus e galerias públicas internacionais. Estamos falando de Carlos Cruz-Diez (1923 – 2019), considerado uma das figuras principais da arte cinética e óptica, movimento que incentiva “uma consciência da instabilidade da realidade”. O artista também se estabeleceu como um dos principais pensadores contemporâneos no campo da cor.

Nascido em Caracas, na Venezuela, Cruz-Diez interessou-se pelas cores ainda criança, ao admirar os tons e as luzes que se formavam nas garrafas que seu pai fabricava artesanalmente. Assim, manteve a paixão pelas cores e pela potência expressiva dos fenômenos luminosos por toda a vida. Em meados de 1950, iniciou suas experimentações artísticas com a cor, o movimento e a luz e, na década seguinte, mudou-se para França, onde morou e produziu sem parar até seu recente falecimento, em julho de 2019.

AS CORES DE CRUZ-DIEZ

O franco-venezuelano Carlos Cruz-Diez dedicou sua vida ao estudo da cor nas artes contemporâneas. Autor de pinturas, fotografias e instalações, foi aos poucos afastando suas criações das formas, anedotas, símbolos e até mesmo signos, num radical mergulho na cor em si – libertando-se ao máximo do aspecto decorativo ou secundário na representação artística.

Sua extensa obra, com exemplos dos diferentes momentos desse belo caminho, é agora celebrada na mostra Cruz-Diez: a liberdade da cor, exposição em cartaz até 2 de fevereiro de 2020, no Espaço Cultural Porto Seguro, em São Paulo, com curadoria de Rodrigo Villela.

Com um conjunto de 8 obras, além de 20 fotos, a exposição faz um percurso imersivo em diferentes fases do trabalho do artista, apresentando sua pesquisa e pensamento para além da arte cinética, movimento no qual é reconhecido mundialmente.

‘Chromosaturation’, 1965/2015, Carlos Cruz-Diez

Além disso, a mostra traz ambientes de cromossaturação, em homenagem ao nome da mostra ‘A Liberdade da Cor’ como título da exposição. A obra Cromossaturação (1965/2015), é uma instalação composta por três salas contíguas mas com cores diferentes – vermelho, verde e azul.

Não por acaso essas cores correspondem às frequências do espectro luminoso que estimulam os 3 tipos cones em nossa retina, células responsáveis por nossa percepção cromática.  A experiência cria diferentes efeitos em nosso sistema perceptivo, habituado a receber uma ampla gama de cores simultaneamente.

A mostra também traz obras inéditas nunca expostas no Brasil, fotografias P&B, objetos, instalações e mais. No Brasil, suas obras estão no acervo do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Suas mais recentes exposições no país foram: Cruz-Diez – A Cor no Espaço (Pinacoteca, 2012) e Cruz-Diez: circunstância e ambiguidade da cor (Galeria Raquel Arnauld, 2012).

Cruz-Diez já foi premiado na França, na Argentina e na Venezuela, e suas obras estão em diversos acervos do mundo todo.

‘Labyrinthe de Transchromie’, 1965/2017 – Carlos Cruz-Diez

VAI LÁ – CRUZ-DIEZ: A LIBERDADE DA COR – até 2 de fevereiro de 2020

Endereço: Espaço Cultural Porto Seguro. Alameda Barão de Piracicaba, 610. Campos Elíseos – São Paulo.

Visitação: de terça a sábado, das 10h às 19h; domingos e feriados, das 10h às 17h. Entrada gratuita. 

Acessibilidade: O edifício é acessível para pessoas com mobilidade reduzida. A exposição oferece atendimento especial na visitação com mediadores bilíngues em inglês, espanhol e libras mediante agendamento prévio.

Estacionamento: Alameda Barão de Piracicaba, 634 (sede Porto Seguro). De segunda a sexta-feira, gratuito pelo período de até 1h30 (1ª, 2ª e 3ª hora adicionais R$ 10,00 a hora. A partir da 4ª hora adicional, R$ 5,00 a hora). A partir das 17h30 e aos sábados, domingos e feriados – R$ 20,00 (preço único).

Serviço de vans: O Complexo Cultural Porto Seguro oferece vans gratuitas da Estação Luz até o Espaço Cultural Porto Seguro. Na Estação da Luz, o ponto de encontro das vans é na saída da Rua José Paulino / Praça da Luz / Pinacoteca, em frente ao Parque Jardim da Luz. Há instrutores no local para orientar o embarque. Para mais informações, entre em contato pelo telefone (11) 3226-7361. Terça a sábado das 9h à 0h. Domingo das 9h às 22h.

Aqui, saiba mais sobre o artista em seu site oficial.

Créditos das fotos: Rafael Guillen/Articruz

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários