Exposição de Vladimir Herzog vai até 20 de Outubro e é programa imperdível para entender parte da história do Brasil

O Itaú Cultural, localizado na Avenida Paulista em São Paulo recebe a sua 46ª Ocupação, desta vez em homenagem a Vladimir Herzog. O menino que chegou ao Brasil como imigrante iugoslavo, fugindo com a família da Segunda Guerra Mundial e se tornou um dos mais importantes nomes do jornalismo brasileiro.

Vlado – como era seu nome de nascimento – é um desses ícones que povoam o nosso imaginário. Aprendemos na escola sobre o jornalista e sua atuação em um período político conturbado no país, culminando em seu trágico assassinato pelo ditadura militar brasileira. Mas a exposição do Itaú Cultural revela um outro lado de Herzog.

Como diz o próprio cartaz da instituição, a Ocupação conta a história de Vlado de trás para frente, da morte para a vida. Podemos conhecer outras paixões do jornalista, como o cinema e a fotografia, que resgatam a vida de projetos que foram interrompidos bruscamente. Um homem que preferia os bastidores e que encontrou no cinema uma outra forma de contar histórias.

Marimbás é o fruto de um curso que realizou no Rio de Janeiro com o diretor sueco Arne Sucksdorff. A produção aborda a vida dos marimbás, que viviam dos restos de peixes que os pescadores deixavam na praia. O documentário lança um olhar sob a pobreza e mostra a preocupação do jornalista de retratar a condição humana.

Na mostra, feita em parceria com o Instituto Vladimir Herzog, é possível ainda ter contato com objetos pessoais como câmera fotográfica e cartas escritas à mão, além de documentos históricos tais como um novo atestado de óbito que atribui a lesões e maus-tratos como causa de morte do jornalista. Toda a exposição é adaptada para deficientes visuais com recursos em áudio.

Um desses áudios traz a leitura pela atriz Eva Wilma da carta que a Zora Herzog, mãe de Vlado, escreveu ao juiz que reconheceu a culpa do Estado brasileiro – condenado internacionalmente em 2018 pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos – na tortura e morte de Vladimir Herzog.

Não deixe de conferir o site feito com exclusividade para a Ocupação Vladimir Herzog e que traz trechos de vídeos e outros recursos presentes na mostra.

O Itaú Cultural fica na  Av. Paulista, 149 – Bela Vista, São Paulo – SP. A mostra é gratuita e vai até até 20 de outubro/2019. Horários de Terça a Sexta, das 09h às 20h e de Sábado e Domingo das 11h às 20h.

Mariana é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade.

Mariana – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários