Da instalaçãà manutençã– confira todas as recomendações sobre os ladrilhos hidráulicos

Todo mundo ama ladrilhos hidráulicos na decoração, mas a maioria das pessoas tem uma série de dúvidas sobre o tema, não é mesmo? Os ladrilhos hidráulicos viraram uma verdadeira febre. Porém, o seu sucesso não se deve somente ao design alegre das peças, mas também por sua alta resistência e fabricação artesanal, que lhe dá identidade e elegância.

O revestimento têm sua origem no final do último século no sul da Europa. Rapidamente se espalharam pelos países mediterrâneos e tornaram-se populares também na Inglaterra vitoriana e na Rússia. Até hoje continuam sendo produzidos um a um, do mesmo jeito de há mais de um século.

As primeiras referências do ladrilho hidráulico datam de 1857 quando o piso foi descrito como alternativa à pedra (ao mármore principalmente). O produto foi apresentado na Exposição Universal de 1867, em Paris, pela empresa Garret, Rivet i Cia. como uma “cerâmica” que não precisava de cozimento pois era solificada por meio de prensas. A coincidência dessa técnica com o movimento modernista favoreceu o surgimento de mosaicos artísticos, com desenhos complexos. 

No Brasil, as primeiras peças chegaram importadas de Portugal, da França e da Bélgica. No final do século XIX, começaram a ser instaladas aqui as primeiras fábricas por imigrantes.

Voltando aos dias atuais, e pensando na paixão das pessoas pelos ladrilhos, conversamos com os especialistas da Adamá, empresa de Sorocaba que trouxeram ao FTC algumas recomendações valiosas para quem vai começar uma obra e quer incluir a peça no décor. Confira abaixo dicas sobre instalação, benefícios, limpeza e manutenção!

1. O ladrilho hidráulico pode ser utilizado em todos os ambientes da casa?

Os ladrilhos hidráulicos podem ser usados em pisos e paredes de áreas internas, além de varandas cobertas. Seu uso em áreas externas, onde o ladrilho ficará exposto ao sol, requer a aplicação de produto com proteção UV, que protegem do desbotamento. Para áreas molhadas, como pisos de cozinhas e lavanderias, deverá ser aplicada uma impermeabilização mais apropriada como hidro óleo repelente, ou até uma resina de proteção (após a secagem da colagem do ladrilho e do rejunte) para formar uma película que impeça o contato e a passagem da água pelo piso e pelo rejunte.

O ladrilho hidráulico continua sendo fabricado um a um até hoje. Daí o preço mais elevado. Para a peça ficar pronta, é preciso deixá-la por 24 horas em uma prensa e mais 8 horas submersa em água. Eles sofreram modernizações sim, como é o caso desse em espessura mais fina, da Adamá 

2. Em que momento da obra o ladrilho deve ser instalado?

O ideal é que a instalação dos ladrilhos seja uma das últimas ações da obra, evitando assim a sujeira pesada. Porém, devem ser inseridos antes de dois momentos importantes: a colocação dos móveis planejados (para que o acabamento fique mais refinado) e, da pintura, que é o momento do acabamento final, por isso, os ladrilhos devem ser protegidos com lona e fita crepe para que não sujem de tinta. A recomendação é proteger bem os ladrilhos até o fim da obra, principalmente no caso dos pisos, que ficam ainda mais expostos. Após a aplicação da proteção, o ladrilho então oferece uma resistência maior à penetração de sujeira e, consequentemente, uma facilidade de limpeza maior.

3. O que usar na instalação: Qual tipo de argamassa, rejunte e ferramentas?

Para a colocação de ladrilhos em pisos e paredes, a indicação é pelo uso da argamassa do tipo AC III (de preferência na cor branca), tanto nas áreas secas quanto nas molhadas. O rejunte deve ser do tipo flexível e, na hora de sua aplicação, é importante que o ladrilho seja protegido com fita crepe, para que não ocorra o contato com a superfície do piso. As ferramentas utilizadas podem ser as comuns para assentamento de pisos, sem a necessidade de nada diferente.

4. A impermeabilização deve ser feita antes ou depois do piso instalado?

Poderá ser feita uma demão antes do rejuntamento, porém é essencial que se faça também após assentado e rejuntado, para que o sistema funcione como um todo. É importante ressaltar que se tome cuidado para não sujar os ladrilhos durante o processo e, caso isso seja inevitável, é recomendado que sejam limpos na hora. Após todo o trabalho, caso ainda permaneça algum tipo de sujeira ou mancha, a indicação é pela limpeza com detergente alcalino. Depois disso, espere secar o rejunte para realizar a impermeabilização, para então aplicar o hidro óleo repelente.

5. A tinta do ladrilho hidráulico pode sair ou desbotar?

A tinta não sai, mas como é um material natural, o visual das cores se altera ao longo dos anos, tornando-se mais homogêneo. Importante ressaltar que os ladrilhos não possuem uma pintura, na verdade eles têm um pigmento misturado no próprio cimento, que gera longevidade ao produto. Por ser um material poroso, o cimento pode absorver substâncias com o passar do tempo, porém essa característica de envelhecimento natural ocorre de forma leve e ainda garante charme ao produto.

6. Quantos anos duram os ladrilhos hidráulicos?

Os ladrilhos hidráulicos duram centenas de anos! É comum encontrarmos igrejas antigas com esse tipo de material, portanto a resistência e a durabilidade desse tipo de revestimento são inquestionáveis, isso se deve ao fato de que o concreto fica “curando” ao longo dos anos. Sendo assim, os ladrilhos são mais fortes depois de 20 anos do que logo após a sua fabricação.

Aplicado no tampo da mesa da sala, o ladrilho hidráulico foi mesclado com outros elementos rústicos, como a madeira, tecidos orgânicos e fibras, valorizando a história sem banalizar

7. Manutenção e limpeza

Entre os cuidados essenciais do dia-a-dia para os ladrilhos estão a limpeza com água e sabão neutro com um pano. Nenhum tipo de vassoura arranha as peças, então seu uso também é permitido. Em caso de queda de bebidas como vinho e café, a recomendação é para realizar a limpeza imediata, o tempo de penetração vai depender do produto de proteção aplicado. Porém, muito cuidado: nunca utilize produtos ácidos, pois poderá estragar ou manchar as peças.

Os desenhos geométricos dos ladrilhos hidráulicos dão profundidade ao ambiente

Imagens cedidas gentilmente por Adamá Ladrilhos Hidráulicos.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários