Pensando nas rápidas mudanças da sociedade, a empresa investe em inovações arquitetônicas. Saiba mais sobre o projeto The Urban Village. 

A IKEA é uma gigante do ramo da decoração que investe cada vez mais em expandir seus limites. A marca é conhecida por seus móveis cheios de estilo, com design diferenciado e minimalista. Original da Suécia, a IKEA já possui lojas em mais de 40 países e não para de crescer.

A última novidade da empresa é voltada para a arquitetura e propõe um novo estilo de se viver. Durante a edição de 2019 do Democratic Design Days, um evento anual no qual a IKEA apresenta seus lançamentos para o mundo, a empresa falou a respeito de algumas necessidades que a sociedade contemporânea está enfrentando.

Entre elas estão o envelhecimento da população, a urbanização acelerada, as mudanças climáticas e a escassez de recursos naturais. Isso afeta a maneira como as indústrias trabalham no mundo, incluindo o setor de construções. A IKEA diz enxergar cada vez mais a necessidade de casas sustentáveis, tanto economicamente quanto socialmente.

Assim então nasceu o projeto chamado de The Urban Village, com a proposta de um novo conceito de moradia. Em parceria com o escritório de design SPACE10 e a construtora e empreendedora Ikano Bostad, a IKEA lançou um modelo habitacional totalmente voltado para o comunitário e colaborativo. A ideia é que as casas de adaptem às necessidades de cada pessoa e não o contrário.

As empresas simularam os módulos do projeto em vários lugares como Europa, Colômbia (Medellin, acima) e Ásia (abaixo), respeitando as diversidades da arquitetura de cada local. 

THE URBAN VILLAGE PROJECT: ESPAÇOS COMUNITÁRIOS E COMPARTILHADOS

Nas The Urban Villages, espaços como cozinha, fazenda urbana, salas de eventos, salas de estar, espaços de saúde e jardins são totalmente comunitários e compartilhados entre todos os moradores. A IKEA diz que a noção de “casa” deve sair de quatro paredes e considerar todo o espaço que compõe uma construção.

Além dos espaços comuns compartilhados, essas construções modernas também trazem diferentes configurações de apartamentos, que podem ser remodelados de acordo com as necessidades de cada morador. Seja uma pessoa morando sozinha, ou uma grande família, a ideia é não precisar sair de onde está, mas readaptar o que já existe para suprir suas necessidades.

 

Esse sistema modular de construção para as casas segue o mesmo princípio dos móveis da IKEA, que é o da própria pessoa montar aquilo que comprou, podendo depois reutilizá-lo ou reciclá-lo. Assim, a empresa inova ao levar a prática DIY para um outro patamar, que é o de montar a própria casa e remontar quando for preciso.

Abaixo, um pouco do que seria os espaços comunitários:

A comunidade teria acesso aos serviços e instalações compartilhadas, além de um aplicativo para o gerenciamento e controle das funções, tanto dos espaços (o que está acontecendo no local), quanto da casa.

As empresas vem estudando a viabilidade deste novo produto. Não sabemos se o The Urban Village Project será de fato lançado no mercado, mas com certeza é uma ótima ideia!

Para saber mais, acesse o site.

Via/ Via.  

Mariana é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade.

Mariana – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários