Ela virou tendência na decoração e é queridinha dos paisagistas amadores. Fáceis de cuidar, exóticas, não precisam de terravivem no ar – ou em vários suportes (vasos, troncos, vidros, cerâmicas), vão muito bem em ambientes internos.

Na botânica, chamam-se aéreas as plantas cujas raízes se desenvolvem fora ou acima do solo. Elas podem ser encontradas na natureza em cima de rochas, cabos e fios de eletricidade, postes, cercas, grades ou árvores de maior porte.

Por exemplo, as orquídeas, samambaias, bromélias, são consideradas plantas aéreas (também conhecidas como Air Plants). Mas hoje, especificamente, vamos falar das Tillandsias, um gênero pertencente à família Bromeliaceae e subfamília TillandsioideaeAs variedades incluem as “verdes” e as “cinzas”.

planta epífita, isto é, as que vivem sobre outras plantas, sem parasitá-las, apenas usando as outras como apoio, é uma excelente opção para quem quer montar a sua floresta tropical em casa ou apenas decorar um ambiente. Resistentes, são mais de 400 espécies de Tillandsias no mundo e normalmente são encontradas em montanhas, bosques e desertos da América Central, América do Sul, México e sul dos EUA. No Brasil existem cerca de 40 espécies diferentes.

Tillandsia Bulbosa (comprada no Orquidário Imirim).

Tillandsia Aeranthos achada no chão do jardim de casa – conhecida também como cravinho do mato.

Pensando nisso, fizemos uma pesquisa para te inspirar a descobrir como usá-las em seus espaços, deixando a sua a casa mais charmosa. Confira:

PARA ESTA DECOR VOCÊ VAI PRECISAR DE:

Um recipiente de vidro, pedras, casca de pinus e musgo. Coloque o musgo no fundo do pote, algumas cascas de pinus sobre ele e as pedras/cristais por cima. Após isso, é só acomodar a sua planta aérea para ter um arranjo rústico e único na sua casa!

Cristais e diversas espécies vendidas pelas FLO Ateliê Botânico.

QUAL O MELHOR LOCAL PARA CULTIVAR A TILLANDSIA?

Ambientes internos (sala, quarto, escritório, varanda sem muito sol) e estufas. É possível criar até um jardim vertical, usar vidros, vasos pendentes, colocá-las em galhos, formas geométricas, usar gaiolas, cerâmicas, pedras e outras estruturas para decoração.

Você pode também pendurar a sua planta aérea ou colocar várias em um mesmo recipiente de vidro. Fica lindo, não? Imagem: Chhajed Garden.

Troncos de madeira são uma boa opção para deixar a Tillandsia em cima de mesas e aparadores. Imagem: Air Plant Supply.

Na sala, que tal um pendente de himelli? Imagem: Hemleva

Uma ideia divertida: este suporte criado pelo estúdio KairosLab. A cerâmica imita uma água viva. 

Que tal esse DIY? Um quadro de madeira com fios de sisal? Aprenda o passo a passo no site da Virtue

CULTIVO: COMO CUIDAR DE UMA PLANTA AÉREA – TILLANDSIA?

Por ser uma planta que depende de água e nutrientes vindos do ar, ao invés de pelas raízes (algumas plantas aéreas sequer tem raízes), é preciso cuidar de suas folhas e escamas. De fácil cultivo, ela cresce lentamente, por isso, as plantas aéreas são relativamente pequenas (possuem cerca de 2 a 8cm). Uma boa opção é usá-las como parte de um minijardim.

Uma redoma de vidro vintage para acompanhar os livros. Que tal? Ideia da Gardenista.

LUZ: É importante deixá-la em um local com luz, porém indireta. Vale lembrar que, em seu habitat natural, as Tillandsias vivem apoiadas sobre as árvores, protegidas do sol. Evite o sol intenso. Dentro de casa, é bom deixar sua planta perto de uma janela com uma boa entrada de luz natural e aquela brisa gostosa de ar fresco! Elas são muito sensíveis à temperaturas baixas e não gostam 100% de sombra. A temperatura ideal de manutenção é entre 10°C e 32°C.

SOLO: Como ela não necessita de terra, você pode colocá-la em cima de pedras, madeira e suportes decorativos. Lembre-se de retirar sempre todas as folhas secas e/ou podres com cuidado! Caso necessite adubar, use adubo líquido para Bromélias uma vez por mês junto ao banho.

REGA: Basicamente, as Tillandsias sobrevivem no ar, mas não de ar. Por isso, precisam de um banho de imersão por 20-30 minutos, no mínimo uma vez por semana. O ideal é de duas a três vezes por semana, dependendo do local onde você mora. Aumente a frequência das regas em um ambiente quente e seco. Reduza em um ambiente fresco e úmido.

Rega por imersão: Encha um recipiente com água filtrada e mergulhe a planta durante o tempo necessário para ela absorver a água. Use água sem cloro e com temperatura natural. Como ela se alimenta pelas folhas, não deixe muita água parada nela pois ela pode apodrecer.

Você também pode borrifar água em toda planta caso não esteja tão calor. Se observar que sua planta está verde, porém as folhas se soltando, pode ser excesso de umidade! Nesse caso diminua os banhos. Nunca regue suas plantas – de qualquer espécie – nas horas mais quentes do dia. Imagem: Gardenista.

FLORES: A Tillandsia floresce somente uma vez em seu ciclo de vida. Após a floração, é bem comum ela morrer. Mas se for bem cuidada pode continuar a te encantar!

MUDAS: As mudas se reproduzem através de estacas, que se distanciam da planta original. Quando esta muda atinge 1/3 do tamanho da planta adulta, você pode separá-la suavemente, puxando-a além da planta-mãe.

Ao se unir com cristais ou pedras, você traz mais energia e uma decor exclusiva para a sua casa! Imagem: Earth Sea Warrior.

Esse suporte de madeira é bem fácil de fazer. Basta pedaços de madeira e fitas de couro ecológico. Aprenda o passo a passo no site Plutomeisje.

E que tal uma moldura com um lettering e suporte para as plantas? Este é da Rust and Glam.

MUITO IMPORTANTE: Remover Tillandsia de dentro da mata é crime ambiental. Além disso, ao serem retiradas de seu habitat natural, raramente sobrevivem. Caso encontre alguma pelo chão, seja respeitoso e pegue somente a que cair sozinha. Ao comprar, procure sempre um local que não retire a planta da natureza e que venda apenas espécies cultivadas, ajudando assim a manter a flora local, sem risco de extinção.

Curtiu? Você encontra esta planta em algumas lojas físicas e pela internet (em orquidários, Mercado Livre e sites especializados em jardinagem, por exemplo). No nosso Pinterest, você vê algumas outras inspirações de verde e jardins para decorar a sua casa!

 

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários