O TonerPave é sustentável desde sua concepção até o seu uso, que diminui emissões de CO2.

Uma iniciativa na Austrália mostra como países e governos podem ser criativos quando se trata de reciclagem. Duas empresas criaram uma maneira de reciclar toners de impressora e com isso, criaram um material menos poluente e que agora está sendo utilizado para asfaltar as ruas.

Com o nome de TonerPave, a composição se mostra uma alternativa completamente sustentável, uma vez que ela libera menores quantidades de gás carbônico (CO2) na atmosfera e é feita a partir do reaproveitamento de um material que poderia ir para o lixo e causar grandes estragos quando não descartado corretamente.

De acordo com uma das empresas que investem nessa reciclagem, para pavimentar até uma tonelada de asfalto são necessárias aproximadamente 100 unidades de toners. Alguns testes também comprovaram uma maior eficiência desse material em comparação ao pavimento comum em termos de rigidez, o que garante melhor custo-benefício, evitando constantes retoques.

TONERPAVE, O ASFALTO RECICLADO

O principal compositor do TonerPave é o Polímero de Toner Modificado (MTP em inglês). Trata-se do resíduo pó dos toners de impressoras, que são uma mistura de plástico, cera, minerais e pigmentos. Outra vantagem do material é que ele pode ser aplicado com o mesmo maquinário utilizado para aplicar o pavimento tradicional.

Desde 2001, já foram coletados mais de 22.000 toneladas de cartuchos de toners e de tintas, sendo os toners a grande maioria. A Close the Loop, uma das empresas dessa iniciativa, destinou 30% do material produzido para ela mesma, fechando assim o ciclo da reciclagem.

Apesar de todo o sucesso com as pesquisas e comprovação da eficiência de seu uso, a Close the Loop e a Downer, que é a responsável pelo serviço de infraestrutura e pavimentação das ruas australianas, ressaltam que ainda é preciso avançar. Uma das questões é que os números de toners reciclados poderia ser muito maior se houvesse conscientização e mais engajamento por parte da população australiana.

Hoje, boa parte dos cidadãos fazem o descarte incorreto do material, não se preocupando com a poluição química e física que ele pode causar. Isso mostra como é importante que empresas não apenas pensem em novas alternativas, mas que ensinem a população a como contribuir com o meio ambiente. Esperamos que um dia a Austrália e outros países possam atingir uma meta de 100% de reciclagem de toners e outros materiais.

Via.

Mariana é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade. Escreve um blog sobre meio ambiente, sustentabilidade e consumo consciente. Também se dedica a cozinhar, como forma de prazer e arrisca novas receitas no tempo livre.

Mariana – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários