Salvador Dalí é amplamente conhecido por suas pinturas surrealistas, mas suas criações se expandem para formatos que a gente nem imagina. Um exemplo desses formatos inusitados é o jogo de cartas de tarô desenvolvido pelo pintor, que foi relançado este mês pela editora Taschen, conhecida por suas publicações sobre arte.

A proposta de criar o baralho veio do produtor de filmes americano Albert Broccoli, que procurou Dalí para desenvolver o conjunto de cartas para a cenografia de um dos filmes da franquia James Bond, intitulado “Com 007: Viva e Deixe Morrer”, lançado em 1973.

Segundo o Hyperallergic, elas seriam usadas como adereço para a personagem de uma cartomante aliada ao vilão da oitava produção de 007, interpretada pela atriz Jane Seymour.

CONTRATO ROMPIDO

Dalí realizou o projeto no início dos anos 70, mas o baralho não apareceu no filme. Ao que tudo indica, o artista supostamente solicitou uma quantia muito maior do que Broccoli estava preparado para pagar pelas cartas, culminando no rompimento do contrato.

Broccoli então recorreu ao artista escocês Fergus Hall para criar as cartas do tarô que acabou sendo exibido no filme, batizado de “O Tarô das Bruxas”.

Apesar de tudo, Dalí seguiu com o projeto para terminar o conjunto de 78 cartas: “Inspirado por sua esposa Gala, que alimentou seu interesse pelo misticismo, Dalí começou a trabalhar com entusiasmo e continuou o projeto por conta própria quando o acordo contratual fracassou”, segundo o MyModernMet.

A edição limitada foi publicada pela primeira vez em 1984 e até então estava esgotada, até que a Taschen decidiu relançar esse sucesso de vendas.

O CONJUNTO DE CARTAS – TARÔ SALVADOR DALI

O resultado é um incrível baralho de tarô personalizado, apresentando o próprio Dalí como o Mágico, sua esposa Gala como Imperatriz e a morte de Júlio César interpretada pelo Dez de Espadas, representando uma traição.

Segundo o MentalFloss, cada uma das cartas representa “o estilo autêntico” do pintor espanhol. A Rainha de Copas, por exemplo, reproduz a imagem de Elisabeth da Áustria, rainha da França por volta de 1571, a quem o artista acrescentou um cavanhaque e um bigode. E a carta da Morte, por sua vez, retrata um crânio flutuando em um cipreste.

Como uma brincadeira com os produtores de “Com 007: Viva e Deixe Morrer”, Dalí deu o rosto da carta do Imperador ao ator Sean Connery, que foi o primeiro a interpretar o personagem espião literário de Ian Fleming em um filme.

O site OpenCulture conta que as cartas do tarôabrem uma janela para uma percepção alternativa da realidade”, o que as tornam semelhantes à arte de Dalí.

A edição do baralho da Taschen inclui uma publicação do autor alemão Johannes Fiebig sobre a vida de Dalí e a criação de sua série de tarô, além de um guia de leitura das cartas.

 

Caso tenha se interessado pelo conjunto de tarô de Salvador Dalí, ele está disponível no site da Taschen. No Brasil, você encontra em lojas virtuais como Ponto Frio, Casas Bahia.

Affonso é arquiteto e urbanista e tem dificuldade em ficar parado. Amante dos trabalhos manuais desde pequeno, criou sua loja online, a Caixote dos Milagres, em 2015. Por lá ele comercializa bordados que confecciona a partir de suas próprias ilustrações. Affonso adora artes, decoração e qualquer projeto de “faça-você-mesmo”. Acredita que com criatividade é possível transformar o espaço e as pessoas ao seu redor.

Affonso Malagutti – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários