A maior parte das pessoas é muito ligada aos cheiros, porque eles trazem boas sensações e remetem a diversas lembranças. Por isso, os perfumes são tão importantes — e para muitos é algo indispensável para usar ao sair de casa.

O que as pessoas não sabem é que existe uma verdadeira arte por trás de cada fragrância e até uma explicação para o jeito certo de usá-las. Quer saber mais sobre isso? Então, confira estes fatos sobre os tão amados perfumes!

1 – POR QUE O PERFUME É APLICADO NO PULSO

As melhores áreas para aplicar o perfume são aquelas onde há maior circulação sanguínea, ou seja, o pulso e a dobra do braço. Nessas regiões, o aroma é melhor exalado, por isso, elas são as mais indicadas para que o cheiro permaneça por mais tempo.

2 – COMO COMEÇOU O HÁBITO DE PASSAR PERFUME ATRÁS DAS ORELHAS

Porém, o lugar que as pessoas mais gostam de passar perfume é atrás das orelhas, e a explicação é histórica. O hábito surgiu porque, antigamente, era comum os homens conquistarem as mulheres dizendo algo romântico ao pé do ouvido. Consequentemente, elas passaram a perfumar a região.

Nos dias atuais, a fragrância continua sendo uma forma de marcar presença e seduzir. Tanto que diversas músicas, filme e poesias tratam do perfume como elemento-chave para o momento da conquista. De acordo com o portal Mensagens Com Amor, muitas das frases de amor que as pessoas apaixonadas trocam citam o cheiro da pessoa amada. É comum, por exemplo, dizer “o seu perfume ficou em mim”, para associar a uma lembrança especial e cheia de carinho.

3 – DIFERENÇAS ENTRE OS DIFERENTES TIPOS DE PERFUMES

Existem diversos tipos de perfumes, sendo que a diferença está na concentração do aroma. A água-de-colônia é a mais fraca com até 3% de concentração, seguida pela deo-colônia de média de 10% e pela eau de toilette de 10 a 12%. A eau de parfum possui de 15 a 25% e o parfum costuma ter mais de 25%, de acordo com informações da Revista Cláudia.

4 – O QUE DETERMINA A FIXAÇÃO DO PERFUME

A fixação do perfume está relacionada com a concentração de fragrância e os ingredientes. Caso o produto seja bastante concentrado e com ingredientes menos voláteis — ou seja, não evaporam com facilidade — então, o aroma permanecerá na pele por mais tempo.

As combinações cítricas, por exemplo, evaporam mais rápido e, por isso, duram menos no corpo. Por outro lado, os produtos feitos com notas de madeira, baunilha e âmbar são bastante duráveis.

Outro aspecto importante sobre a fixação é que o primeiro aroma sentido não é o que fica na pele. Então, na hora de escolher a fragrância ideal, vale a pena esperar um pouco para saber se o cheiro realmente é o que se espera.

5 – TIPOS DE NOTAS

Os perfumes possuem três tipos de notas, isso é, fases do aroma que variam de acordo com o tempo. As notas de saída (cabeça) são as primeiras a serem sentidas e são as mais suaves. Em seguida, existem as notas de coração (corpo) que surgem quando o perfume é absorvido na pele. Por fim, há as notas de fundo que são aquelas que evaporam mais lentamente e, portanto, permanecem durante mais tempo.

6 – NACIONALIDADE DO PERFUME NÃO IMPORTA MAIS

Durante muito tempo, as fragrâncias estrangeiras foram as mais queridas pelos brasileiros. Porém, os perfumes nacionais estão competindo de igual para igual com as marcas vindas de fora. Além de terem um cheiro agradável, marcante e as vezes até mais tropical, as fragrâncias nacionais também possuem um valor mais em conta.

Segundo o Catálogo Natura, disponível no Kimbino, o Luna Rosé, que é um dos favoritos das brasileiras, custa menos de R$ 130. Já o masculino Essencial Elixer, que se assemelha ao famoso CH Men Carolina Herrera, sai por aproximadamente R$ 190.

7 – COMO SURGIRAM

De acordo com dados do portal Brasil Escola, os historiadores acreditam que o uso do perfume começou por razões religiosas. Depois, os egípcios utilizaram óleos aromáticos para embalsamar as múmias. Porém, as fragrâncias como são conhecidas atualmente foram desenvolvidas na antiga sociedade grega. Outros povos que dominavam a arte de extrair odores das plantas eram os persas, indianos, romanos e árabes.

Independentemente de qual seja a fragrância escolhida, um fato aproxima a todos que utilizam perfume: o desejo de marcarem presença por meio de um bom aroma. Por isso, a tradição de usar esses produtos continua existindo em países de todo o mundo.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários