Em quantas facetas você se meteu nessa quarentena? Cursos, receitas, atividade física, ocupação de tempo total e esgotamento? Não, não é uma crítica, é só pra dizer que tá tudo bem e que por aqui também intercalamos momentos de produtividade (esse texto que o diga) e zero vontade de fazer nada, exceto, comer e dormir.

Uma coisa que temos (quase) certeza que a maioria das pessoas fez foi arrumar seu cantinho. Em uma dessas arrumações acabou descobrindo muita tralha guardada; e haja coisas que quase nunca são usadas, certo?

E se levarmos isso para o nosso guarda-roupa? Sim, aquele local de apego que sempre achamos “nossa, essa blusinha eu uso sempre e tals”; Ou vamos encontrar uma gaveta que mal fecha de tanta roupa ou vamos encontrar peças que você JUROU que ia usar um dia. Sim, muitos dos armários não respiram com tanta coisa acumulada.

Então, esse é o momento de parar de falar e desapegar. Hora de fazer a energia circular. Mas como? Vamos te inspirar com um conceito bacana, vem com a gente!

ARMÁRIO CÁPSULA

Não sabe o que é ou nunca ouviu falar em armário cápsula? Vamos te contar tudinho e dar dicas para quem quer ter um guarda-roupa mais prático, simples, sustentável (e quem sabe, garantir economia pro bolso).

O site Menos 1 Lixo trouxe uma ótima definição (e vários posts sobre o assunto) e conta que o termo armário cápsula surgiu na década de 1970 com a estilista inglesa Susie Faux, dona da Wardrobe, em Londres. Susie acreditava que uma pessoa deveria ter no guarda-roupa só peças atemporais e versáteis que pudessem dar confiança em todos os momentos da vida. Em 1985, a designer norte-americana Donna Karan levou o conceito para as passarelas ao criar a coleção “7 Easy Pieces”.

O termo armário-cápsula ganhou mais notoriedade em março de 2014, quando Caroline Rector, uma americana de Austin, Texas, resolveu lançar o blog Unfancy e acabou se tornando referência no assunto, ligando-o ao consumo mais consciente. Caroline monta o seu armário sazonalmente, de 3 em 3 meses e a proposta dela é um estilo mais minimalista.

Nas palavras de Caroline Rector, um armário cápsula é “um mini guarda-roupa feito de peças realmente versáteis que você adora usar”. A cada temporada, você limpa seu armário, exceto por um número definido de peças. O número de ouro para ela é de 37 itens, mas pode variar de acordo com a estação. Sua coleção de cápsulas é composta por uma combinação de itens que você já possui e gosta de usar, além de novos itens de qualidade que você pode comprar uma vez por temporada.

DICAS PARA COLOCAR EM PRÁTICA

Hoje, nas redes sociais, o armário cápsula existe em diferentes formatos, números de peças e tempo para uso, mas a nossa dica é: você precisa se conhecer para saber qual a melhor opção dentro do seu objetivo e estilo de vida. Menos é mais, e para nós aqui, é exatamente esse o objetivo, além de ser uma libertação e uma maneira de criar o seu próprio estilo sem se prender a novas tendências, coleções e o tem-que-ter! Agora que já sabemos o que é armário cápsula, vamos às dicas práticas?

Você não precisa estabelecer esse número real de 37 peças, sugerimos que comece aos poucos bem no estilo Marie Kondo, investigando sobre cada peça, as sensações que ela te traz – boas ou ruins, assim você vai dosando o que é necessário e não mais em sua vida de um jeito natural.

O processo de escolha exige peças que funcionem com muita versatilidade e que possam ser exploradas de várias maneiras. Aqui entram combinações e você pensar no trabalho, dia a dia e nas estações em si. Aos poucos a gente vai lapidando nosso estilo, investigando o que nos inspira e motiva o momento, isso também é um processo de autoconhecimento, construção e observação: Teste, experimente, descubra o velho de um novo jeito, ressignifique as peças. 

CORES E PROPORÇÕES NO ARMÁRIO CÁPSULA

Armário cápsula também não é só sobre usar peças em tons neutros-preto, bege ou branco. Nada disso! Se você gosta de estampas, se joga, você não pode deixar de usar algo que ama para ficar preso em uma regra, não é?

Uma dica importante a ser dita é sobre proporção entre partes de cima e de baixo, vale ressaltar que as partes de cima (blusas, casacos, camisetas…) devem ser em maior quantidade e novamente, que respeitem o seu estilo e conversem com as demais peças escolhidas. Fazer listas podem te ajudar a decidir quais peças farão parte do seu armário cápsula, como:

  • Quais peças de baixo eu mais uso? (calças, saias, vestidos, macacões)
  • Quais dessas peças funcionam para o trabalho/casa?
  • Quais dessas peças funcionam para ambientes mais informais?
  • Quais peças de baixo posso ter a mais para deixar o guarda-roupa versátil?

 

Faça a mesma lista com as peças de cima e comece a pensar quais destas combinam melhor com todas ou a maioria das peças de baixo já listadas. Você também pode listar seus sapatos e acessórios e outras peças.

Os resultados de um armário cápsula podem ser inúmeros como perder menos tempo na hora de se vestir, já que tudo está visivelmente na sua vista, menos excessos e mais dinheiro economizado, um consumo mais consciente (não esqueçamos que o fast-fashion está destruindo o planeta quando acelera os processo de tendências), além de muitos outros objetivos que vão de cada pessoa.

A proposta é um lifestyle mais minimalista, remover aquilo que não é funcional pra gente, uma nova filosofia de estilo e vida com um guarda-roupa mais funcional, contendo peças que tragam conforto e te estimulem a viver com menos.

CRIATIVIDADE, O PONTO CHAVE

A criatividade aqui é ponto central e o maior desafio, e isso é maravilhoso! Vale se apegar aos truques de styling: acessórios, mangas dobradas, lenços, barra da saia dobrada, vestido que vira blusa, kimonos, sobreposições e mais possibilidades que o seu EU permitir. Regras? Você faz as suas, estamos no século 21.

Uma ideia aqui é selecionar uma peça de baixo e montar com ela pelo menos três combinações diferentes. Lembre-se de incluir acessórios e sapatos. A cada combinação criada, fotografe e crie um lookbook no seu celular. Isso pode servir de inspiração naqueles dias em que a criatividade insiste em não vir.

Imagem: Un-Fancy.com

Uma dica final é para quando estiver separando as peças do seu armário para venda ou doação, veja se elas merecem uma segunda chance. Muitas vezes as coisas precisam de outro olhar ou apenas ajustes. Uma boa costureira pode transformar algo que estava parado em uma peça funcional com apenas uns toques.

E antes de comprar algo novo, repense se realmente é necessário adicionar outros itens, compre de pequenos produtores, prefira peças essenciais e de qualidade, e também, adote cuidados na lavagem, como: alguns tecidos precisam ser lavados a mão, ou no ciclo mais delicado da máquina, usar saquinhos para que o produto valha o quanto você paga e que ele te acompanhe por algum tempo.

Agora que você já está sabendo tudo sobre armário cápsula, vamos nessa? Eu já separei aqui roupas e já estou repensando o meu consumo. Beijos e conta pra gente como foi o seu processo!

Talita França é Jornalista, metida a decoradora, apaixonada por fotografia, ilustrações e artes em geral, e claro, fã de música.

Talita França – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários