O trabalho de Nicole McLaughlin também toca na questão de reciclagem, ao transformar um objetivo conhecido em algo com uma nova função

Muitas vezes, coisas não passam de meros objetos para nós, cumprem sua função e ponto. Até pelo fato de serem pensadas para propósitos específicos, acabamos tendo várias peças que cumprem papéis diferentes. Mas uma designer resolveu pegar alguns bens de consumo e dar uma nova cara para eles, diferente do que serviam inicialmente.

Nicole McLaughlin é designer e trabalha para a Reebok. Ela passa muitas horas do seu dia pesquisando sobre vestuário de marca. Com toda a sua experiência, entretanto, ela começou a ter um novo olhar direcionado para algumas coisas. Em suas horas livre, ela dá vida, principalmente, à roupas e sapatos, a partir da remodelação de objetos como bolas de tênis e etiquetas de calças jeans.

McLaughlin conseguiu transformar alças de sacolas da IKEA e fitas de caixas de empacotamento do eBay em um tipo inusitado de sandália. Entre suas criações há também um guarda-chuva feito com casacos da North Shore e uma poltrona com o símbolo de mãos de espumas, aquelas usadas para torcer em jogos.

O UPCYCLING DE NICOLE MCLAUGHLIN

Com muita criatividade, a artista corta em pedaços e subverte a função original de produtos conhecidos e marcas, mas toma o cuidado de manter  – e frequentemente repetir – os logos e mantê-los visíveis em seus objetos com novos significados e novos usos. “No trabalho, eu não colocava muito a mão na massa o tempo todo. Então foi um hobby divertido”, disse Nicole McLaughlin ao site da Vogue americana.

Esse hobby, mais do que transformar Nicole em alguém que ensinas projetos ao estilo D.I.Y, se relaciona com a questão de reciclagem e reaproveitamento de materiais. O upcycling é uma técnica mais usada na moda, que consiste em pegar um objeto inicial e transformar a sua utilidade, criando algo novo a partir de algo que já existia, exatamente o que a artista propõe.

“Eu tento reutilizar tudo. Minha ideia com isso tudo é pegar coisas que as pessoas jogam fora, mudar a perspectiva do que aquilo pode se tornar e como posso fazer essa transformação. Toda vez que eu corto algum material, acabo multiplicando ele. Sempre guardo esse excesso e tento usar em outra coisa”, diz.

A artista também conta que todo o processo deve ser divertido e que ideias podem mudar no meio do caminho. Se ela começa a fazer um sapato mas vê que o design deu errado, transforma aquilo em objeto de decoração, por exemplo. Sua linha de pensamento poderia servir de inspiração para empresas que frequentemente queimam ou jogam fora peças com defeitos de produção ou que não foram vendidas.

“Acho que esse é um grande problema sobre o qual as empresas começaram a ter consciência. Mas acredito que deve ser feito de maneira autêntica, não dizer apenas ‘Ok, recicle’ e colocar um preço absurdo só porque a etiqueta diz que é sustentável”, finaliza Nicole.

Para ver mais criações divertidas, visite o perfil de Nicole McLaughlin no Instagram ou seu site.

Via.

Mariana é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade. Escreve um blog sobre meio ambiente, sustentabilidade e consumo consciente. Também se dedica a cozinhar, como forma de prazer e arrisca novas receitas no tempo livre.

Mariana – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários