tattoo Baris Yesilbas

Baris Yesilbas recentemente resolveu contar um pouco de sua história, de como ele se tornou um tatuador. O profissional que mora hoje em Istambul, na Turquia, é um dos melhores artistas do país quando falamos em aquarelas e sketches na pele.

Baris era apenas um cara da cidade de Ancara (capital da Turquia) que sempre gostou de fazer tattoos, mas que não via isso como um trabalho. Hoje, todo esse universo é tema e seu estilo de vida. Yesilbas começou a tatuar em 2013 por causa de um “mal-entendido”. Ele conta que desde então, está fazendo o melhor que pode para ser um artista reconhecido.

Ele adora fazer tatuagens geométricas, coloridas, simétricas e se preocupa de sempre criar um desenho exclusivo para cada cliente. Seus traços são bem finos, precisos e a combinação de cores com efeito aquarelado é realmente incrível. Confira sua fantástica entrevista:

tattoo Baris Yesilbas

“As pessoas sempre me perguntam como eu comecei a fazer tatuagens e, eu acho que a minha história é uma das mais inusitadas. Eu sempre gostei de ir em estúdios, mas trabalhando em um, tive uma perspectiva completamente diferente sobre a vida. 

Eu me formei em um dos melhores colégios do meu país e fui direto para a universidade. Porque é isso que você tem que fazer para conseguir um emprego decente. Eu não tinha o desejo de ser um artista ou tatuador, eu só queria ser um arquiteto como o meu pai. Mas, minha mãe insistiu que eu deveria estudar economia e foi isso que eu fiz. Óbvio que não estava feliz. Eu abandonei a faculdade no último ano, fui para Istambul e comecei a trabalhar em uma empresa de courier (serviços de entrega) como consultor.

Após 3 meses, eu fui demitido – ainda não sei o por quê. Depois disso, parece que as coisas começaram a acontecer. O meu tatuador do nada me perguntou se eu queria um emprego e eu disse que poderia trabalhar com ele até encontrar um emprego. Minha família não queria que eu trabalhasse em um estúdio porque eles diziam que deram muito duro na vida pela minha educação.

tattoo Baris Yesilbas

O momento em que eu resolvi mudar tudo isso foi quando eu disse “sim” ao meu tatuador. Sim, eu seria seu aprendiz e faria de tudo para me tornar um bom profissional. Este foi (e é) o maior risco que eu resolvi assumir até o momento, porque eu não sabia se eu teria sucesso neste caminho. Quando eu fiz a minha primeira tatuagem, percebi que isso era o que eu queria fazer para o resto da minha vida.

Eu sinto que finalmente eu estou sendo eu mesmo. Até porque todas as minhas tatuagens são projetos inspirados nas pessoas que eu conheço por esse caminho, pessoas que vão levar a minha arte para sempre.

Eu nunca me arrependi da decisão que tomei há 2 anos. Como tatuador, eu conheci milhares de pessoas diferentes, ouvi suas histórias, fiz parte de um momento importante, tive diferentes experiências e aprendi com os meus erros. Além disso, eu tenho certeza que eu inspirei um monte de gente e as encorajei a correr riscos em suas vidas e irem atrás do que acreditam”. 

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

tattoo Baris Yesilbas

No Facebook: /barisyesilbastattoo. No Instagram: @barisyesilbas.

Siga o FTC no Twitter + Facebook + Pinterest + Instagram + Tumblr e assine nossa newsletter para updates.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários