Oscar Åkermo começou a tatuar em 2010 quando tinha apenas 15 anos. Naquela época, fez suas próprias máquinas com motores elétricos e cordas de guitarra. Mas quando completou 16 anos, conseguiu suas primeiras máquinas profissionais e começou a treinar mais e mais.

Para ele, tatuar parecia natural – à medida que crescia desenhando e escutando rock, a vontade de ser aprendiz crescia dentro dele. “Quando comecei como aprendiz, tinha 17 anos e lembro de não ser levado a sério por clientes mais velhos devido à minha idade. Mas é claro que foi realmente emocionante começar a trabalhar nesse ambiente e começar a aprender a profissão, e ainda sinto que estou aprendendo o tempo todo!” disse à InkedMag em entrevista.

Por ser naturalmente de Uddevalla, na Suécia, Oscar sempre trabalhou bastante com tinta preta e tons de cinza, criando apenas tatuagens com desenhos mais tradicionais. Mas Oscar Åkermo se interessava bastante por realismo, e se inspirava muito com música, mitologia, cultismo, arquitetura, arte vitoriana, filmes de terror e ficção científica. Também sempre teve como grande referência artistas clássicos como Rembrandt, Da Vinci, Michelangelo e Salvador Dalí – e, claro, a arte de muitos tatuadores.

Tatuador profissional desde 2013, Oscar hoje mora em Nova York e tatua um dos estúdios mais cobiçados do mundo, o Bang Bang NYC. Åkermo é especialista em realismo preto e cinza (blackwork). Linhas finas (fineline), detalhes minuciosos e incríveis desenhos perfeitos fazem de suas tatuagens fantásticas, obras de arte na pele.

Surpreendentemente, ele é tão jovem, que nem podemos imaginar onde este caminho o levará. Confira:

REALISMO EXCEPCIONAL EM TINTA PRETA POR OSCAR ÅKERMO

Acompanhe o trabalho de Oscar Åkermo no Instagram.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários