Concebida por Walter Gropious como uma nova escola de Arquitetura e Artes Aplicadas, a Bauhaushaus, “casa”, bauen, “para construir” – pregava a redução da forma e material ao essencial criando uma nova estética industrial que hoje chamamos de design. Entre seu corpo docente estavam nomes como Johannes Itten (1888 – 1967), Theo van Doesburg (1883 – 1931), Wassily Kandinsky (1866 – 1914), Paul Klee (1879 – 1940), László Moholy-Nagy (1894 – 1946), Breuer, Hannes Meyer (1889 – 1954), Van der Rohe, Oskar Schlemmer (1888 – 1943), Joseph Albers (1888 – 1976) e outros.

Situado próximo à escola em Dessau (Alemanha), outro prédio foi construído como dormitório e residência para seus alunos, a Prellerhaus – nome em homenagem ao pintor Friedrich Preller. Concluído em 1926, com uma impressionante fachada de vidro, é considerado uma obra-prima da arquitetura modernista inicial. O local possui 28 estúdios, cada um medindo cerca de 20m², onde viveram e trabalharam nomes como Josef Albers, Erich Consemüller, Herbert Bayer, Franz Ehrlich, Walter Peterhans, Hannes Meyer, Joost Schmidt, Marcel Breuer, Gertrud Arndt, Marianne Brandt, Gunta Stölzl e Anni Albers. Apesar do investimento na construção do complexo educacional da Bauhaus, a escola encerrou suas atividades em 1933 por determinação dos nazistas.

PRELLERHAUS: COMEMORAÇÃO DO CENTENÁRIO DA BAUHAUS

Todavia, com base em fotografias antigas, a Prellerhaus foi reformada em 2006 e a edificação foi restaurada e devolvida ao seu estado original para fins de hospedagem. A ideia é reconstruir o cotidiano dos Bauhauslers como era há 90 anos, incluindo banheiros e chuveiros coletivos e refeitório. O projeto preocupou-se em recriar a atmosfera de criatividade vivenciada pelos alunos, especialmente nos estúdios individuais. Fiel aos ideais da Bauhaus, os estúdios são simples e relativamente escassos, embora humanistas em suas proporções e com muita luz solar, graças às grandes janelas de vidro. Os quartos reconstruídos apresentam cadeiras e mesas de aço curvadas Marcel Breuer, material também utilizado nas varandas projetadas do edifício.

Dormir nos estúdios criativos da Bauhaus deve ser a melhor maneira de imergir na essência artística da icônica escola que se aproxima do seu centenário, uma peregrinação para qualquer arquiteto, designer, artista ou fã do modernismo!

O Prellerhaus virou Patrimônio Mundial da UNESCO na Alemanha. 

Os quartos conservam todo o mobiliário original e estão disponíveis a partir de 4o Euros.

Como parte da comemoração do centenário de Bauhaus, que acontece em 2019, a instituição abriu os quartos dos antigos alunos para visitantes passarem a noite. 

Imagens: Reprodução/Bauhaus Dessau. 

Marjorie Simões é designer de interiores e artista visual. Curiosa, observadora e pesquisadora, adora aprender coisas distintas para depois conectá-las. Valoriza os trabalhos manuais, a cultura vernacular, a economia criativa e a produção/consumo sustentável. Acredita no poder das cores e tem leves faniquitos quando entra em ambientes beges.

Marjorie Simões – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários