Quem gosta de viajar para visitar pontos históricos de ruínas arquitetônicas sabe como é frustrante imaginar a excelência das edificações por completo através de placas descritivas e imagens estáticas. Pensando nisso, a agência de marketing NeoMam, em um projeto para a Expedia, encomendou a reconstrução dinâmica de sete ícones arquitetônicos para demonstrar as fases de glória dos edifícios antigos.

Inspirados pela história e beleza das ruínas de todo o mundo, queríamos torná-los vivos para os leitores, reconstruindo-os para mostrar como eles eram no passado“, conta Luke Doyle, da NeoMam. Ele completa: “escolhemos sete locais para representar uma gama diversificada de culturas, períodos e estilos arquitetônicos“.

Assim, a equipe do Thisisrender  ficou responsável pela elaboração de sete GIFs, montados após uma extensa pesquisa para garantir uma representação precisa de cada lugar. O trabalho educativo apresenta, em questão de segundos, séculos de danos (natural e intencional) transformados para revelar um vislumbre de como os monumentos de outrora se tornaram as ruínas que conhecemos hoje.

Confira o resultado da investigação dos vestígios arquitetônicos selecionados:

1 – O PATERNON

Atenas, Grécia / 432 a.C. Em 1687, foi severamente danificado por um explosivo em seu interior na Grande Guerra Turca.

2 – PIRÂMIDE DE NOHOCH MUL (COBA)

Quintana Roo, México / 100 a.C. – 100 d.C. Acredita-se que o local tenha sido abandonado por volta de 1550, com a chegada dos conquistadores espanhóis. Foi descoberto em 1800 e aberto ao público em 1973.

3 – TEMPLO DE JÚPITER

Pompéia, Itália / 200 a.C. O vulcão do Monte Vesúvio entrou em erupção em agosto de 79 d.C., tragicamente destruindo Pompéia. O local foi redescoberto no século XVI após muitos anos de escavação.

4 – MILECASTLE 39 (PARTE DA MURALHA DE ADRIANO)

Northumberland, Inglaterra / 100 d.C. Ao se tornar imperador romano, Adriano construiu a muralha para tornar seu império mais seguro, com fortes conhecidos como milecastles a cada intervalo de aproximadamente uma milha.

5 – TEMPLO DE LUXOR

Luxor, Egito / 1.380 a.C. Encomendado por Amenhotep III, o templo foi renovado por Ramsés II cerca de cem anos depois para incorporar um grande portal de pilone e um pátio aberto.

6 – A PIRÂMIDE DO SOL – TEOTIHUACÁN

Teotihuacán, México / 200 d.C. A Pirâmide do Sol é o maior edifício em Teotihuacán e uma das mais antigas pirâmides do centro do México. As pessoas que construíram e viveram nesse complexo desapareceram misteriosamente.

7 – ÁREA SACRA DI LARGO ARGENTINA – TEMPLO B

Roma, Itália / 101 a.C. O templo B é o mais recente dos quatro templos da praça. Foi descoberto durante o trabalho de construção na década de 1920.

Via.

Marjorie Simões é designer de interiores e artista visual. Curiosa, observadora e pesquisadora, adora aprender coisas distintas para depois conectá-las. Valoriza os trabalhos manuais, a cultura vernacular, a economia criativa e a produção/consumo sustentável. Acredita no poder das cores e tem leves faniquitos quando entra em ambientes beges.

Marjorie Simões – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários