Kandinsky (1866–1944) – Improvisation 27 (Garden of Love II), pintura à óleo em tela;

Gosta de arte? Então vai adorar saber que o MET (Museu Metropolitano de Arte de Nova York) disponibilizou o uso de mais de 400 mil imagens, que antes eram encontradas em sua coleção on-line, para download grátis, livre e irrestrito. As imagens em alta resolução são licenciadas sob Creative Commons, organização sem fins lucrativos que facilita o uso público de cerca de 1,1 bilhões de obras digitais.

O projeto, iniciativa do MET para colocar centenas de milhares de imagens em domínio público, com política expandida, é chamado de Open Access, e inclui o uso até para fins comerciais. A vasta biblioteca de pinturas, objetos históricos, fotografias, têxteis e estampas podem agora ser baixadas em qualquer lugar do mundo para qualquer finalidade.

Segundo Thomas P. Campbell, CEO e diretor do Metropolitan Museum of Art, a coleção abrangente 5.000 anos de cultura mundial. O objetivo principal é tornar a arte acessível para todos os que desejam estudar e apreciar as obras, além de aumentar o acesso à coleção e o interesse do público do século XXI. Isso oferecerá novos recursos para a criatividade, conhecimento e ideias.

Todas as imagens disponíveis através da nova política podem ser visualizadas no site do MET. Basta marcar a opção “Public Domain Artworks” em “Mostrar apenas” e iniciar a pesquisa. As imagens abertas estão identificadas pela sigla logo abaixo de sua miniatura.

Em tempos digitais, nada mais incrível do que compartilhar conhecimento!

Torii Kiyonaga (1752–1815) – Policromia em madeira, tinta e cores em papel;

John Singer Sargent (1856–1925) – Aquarela, guache e grafite em papel branco;

Mäda Primavesi. Gustav Klimt, (1912–13), pintura à óleo em tela;

Lewis Hine (1874–1940), Fotografia, impressão em prata e gelatina;

Estátua da Era de Bronze, 2º ou 3º milênio antes de Cristo;

Via.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários