amor líquido

Pode ser que encontremos um amor que não seja líquido e nem gasoso, mas finalmente sólido

Segundo Zygmunt Bauman (1925-2017), sociólogo e filósofo polonês, os tempos são “líquidos” já que tudo muda rapidamente. Nada é feito para durar, para ser “sólido”. Disso resultariam, entre outras questões, a obsessão pelo corpo ideal, o culto às celebridades, o endividamento geral, a paranóia com segurança e até a instabilidade dos relacionamentos amorosos. Um mundo […]