belo horizonte minas gerais museus

Por muito tempo, os museus mineiros mais conhecidos não estavam em Belo Horizonte. Cidades como Ouro Preto, Tiradentes e Mariana eram as preferidas de quem estava em busca de história e programação cultural. Porém, o que muitos não sabem é que existem bons museus por trás da Serra do Curral.

Pensando nisso, selecionamos 5 espaços culturais imperdíveis para quem visita BH ou mora na cidade. Não deixe de conferir esses lugares incríveis quando visitar a capital de Minas Gerais. Está na hora de dar um pulo por lá! Confira:

1 – CCBB (Circuito Cultural Banco do Brasil)

Sim, o CCBB não é exclusividade de Belo Horizonte, mas na capital mineira o espaço faz parte de um conjunto maior de museus, chamado Circuito Cultural Praça da Liberdade (quase todos os prédios têm entrada gratuita e ficam no entorno de um dos cartões postais da cidade, a Praça da Liberdade). O prédio do CCBB já é um ponto de interesse por si só. Com influências neoclássicas, o edifício foi todo restaurado e a arquitetura interna é de impressionar.

As exposições temporárias ocupam todas as salas do edifício e são gratuitas. Os espetáculos têm preço popular, o piso inferior garante uma vista deslumbrante da construção, além de ter um café super charmoso, digno de almoço, lanches e bebidinhas.

Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.

2 – Palácio das Artes

Tradicional espaço belorizontino, o Palácio das Artes é o queridinho de artistas e anônimos. Localizado no centro da cidade, ao lado do Parque Municipal, grande parte do prédio teve que ser reconstruída após um incêndio, em 1997.

O prédio é super moderno, com um foyer imponente e jardins internos. O café, inclusive, fica de frente para um desses pequenos oásis e é uma delícia. Ao todo, o edifício abriga dez espaços culturais, sendo quatro galerias – Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, Galeria Genesco Murta, Galeria Arlinda Corrêa Lima e Galeria Mari’Stella Tristão. As exposições que ocupam as salas são temporárias e têm entrada gratuita.

Além das mostras, o Palácio das Artes possui uma agenda intensa de shows, apresentações e atividades culturais. Vale a pena conferir.

Horário exposições: terça a sábado, das 9h30 às 21h, domingo, das 16h às 21h.

3 – Museu Histórico Abílio Barreto

Poucas cidades têm demarcado até hoje o ponto exato de onde nasceram. Como Belo Horizonte foi planejada, sabemos o início da nossa história. O Museu Abílio Barreto foi construído na antiga sede da Fazenda do Leitão, construída em 1883, quando existia apenas o Curral Del Rei e a vontade de se construir a nova capital de Minas Gerais.

Ao lado da casa, que já é um monumento por si só, estão ainda um bonde elétrico e uma locomotiva a vapor, que remetem ao início de BH. Inaugurado em 1943, o Museu possui em seu acervo documentos, fotos e peças que ajudam a contar a história e as mudanças da cidade.

O museu promove exposições gratuitas de longa, média e curta duração, que se relacionam com diferentes aspectos da memória da cidade, além de eventos e apresentações no palco ao ar livre e no auditório.

O café do Museu Abílio Barreto também merece destaque – um bistrô super bonitinho, com cardápio reduzido e delicioso.

Funcionamento exposições: terça a sexta, das 9h às 12h e das 13h às 18h; sábado e domingo, das 10h às 17h.

4 – Museu de Arte da Pampulha (MAP)

O prédio que hoje abriga o museu foi o primeiro do Conjunto Arquitetônico da Pampulha a ser projetado por Oscar Niemeyer. O local foi construído para ser um cassino, no início da década de 1940, mas desde 1957, passou a receber exposições e a receber as primeiras doações de obras que hoje fazem parte do acervo, como trabalhos de Alberto da Veiga Guignard, Emiliano Di Cavalcanti, Tomie Ohtake e Amilcar de Castro.

Além das exposições, que são trocadas periodicamente, o MAP oferece visitas técnicas e mediadas, além de oficinas, encontros e conversas com artistas.

Mas não são apenas as obras de arte que encantam quem visita o museu. Os jardins que circundam o prédio foram projetados por ninguém menos que Roberto Burle Marx e a Lagoa da Pampulha, em frente do MAP, é um dos cartões postais de BH e patrimônio Cultural da Humanidade.

Funcionamento: terça a domingo, das 9h às 18h30.

5 – Museu da Moda (MUMO)

Recém inaugurado – 6 de dezembro de 2016 – o MUMO é o primeiro museu dedicado à moda no Brasil. Sediado em um belíssimo prédio no centro da cidade conhecido como Castelinho da Bahia, o museu fica em frente a outro edifício emblemático e ótimo para tomar bons drinks – Edifício Maletta.

Com acervo próprio, o espaço promove exposições com entrada gratuita, além de ser um local de discussões, pesquisa e conhecimento. Vale a pena conhecer!

Funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 21h; sábados e domingos, das 10h às 14h.

Apesar de ser mineiro, o Instituto Inhotim – museu de arte contemporânea e jardim botânico – não entrou na lista porque, tecnicamente, não fica em BH. Mas, quem quiser conhecê-lo, são só 60 Km até a cidade de Brumadinho. Confira aqui.

Imagens: Divulgação/Shutterstock.

Daniela Fagundes é Jornalista que sonha em ser escritora e escritora que brinca de assessora. Encantada por gente, ideias, viagens e conversas de botequim. Mineira de coração, já morou na Espanha e em Portugal, e dedica seus dias a conhecer novos lugares. Viciada em frio na barriga, arte, passagens baratas, Candy Crush e palavras.

Daniela Fagundes – já escreveu posts no Follow the Colours.


Comentários