Nas mãos dela, agulhas e linhas viram tudo o que você possa imaginar: roupas, vestidos de casamento, almofadas, mantas, porta-copos, pufes, flâmulas, bolsas, detalhes que acrescentam um toque à objetos decorativos, grafites, obras de arte e até performance feitas com tricôs gigantes. Ufa! Ela ainda ministra cursos e oficinas livres de tricô e crochê artesanal.

Desde pequena, Anne Galante é amante das artes manuais e adora o papo do “faça você mesmo”. Com 12 anos, sua mãe ensinou a colocar os pontos na agulha e depois disso, ela se tornou autodidata. Curiosa, aprendeu com livros, revistas, internet, e cada peça que ia fazer pensava em criar pontos diferenciados e misturava muito os fios.

Quando cresceu, decidiu cursar faculdade de Moda e fez pós Gradução em Gestão de Varejo. Foi só em 2008 que juntou-se à sua irmã (Ana Galante) para criar uma empresa totalmente focada em tricô e crochê artesanal, o Ateliê Señorita Galante.

“Gosto de dizer que a Srta que chegou até mim, eu trabalhei em todos os tamanhos de empresas de moda, desde lingerie, sapatos, roupas, de vendedora até estilista, e eu não aceitava o modelo padrão da moda. Essa moda de consumo exagerado, de ter que ter coleção marcada, de ter que ser barata e desvalorizar toda a cadeia.”

Antes de Anne se formar em moda, ela conta que já vendia bastante seus tricôs. Foi nessa época que as peças autorais começaram a chamar a atenção de estilistas e ela começou a fabricar para grandes marcas.

Chegou o momento em que precisava oficializar a empresa e com a ajuda da sua irmã e sócia, montou uma ideia empreendedora em cima do que as duas realmente acreditavam, resgatando técnicas milenares, trabalhando no conceito slow, sem liquidações e promoções, valorizando as artesãs, cuidando do meio ambiente e fazendo peças atemporais, sem se preocupar com a moda ditada.

Hoje, as irmãs percebem que o mais valioso é valorizar o trabalho feito à mão, e também quem o faz. Empoderar o pequeno e gerar oportunidades de renda e desenvolvimento. É por isso que, para crescer de maneira sustentável, a Señorita Galante criou uma rede de tricoteiras e crocheteiras experientes, que vêem na parceria com a marca uma oportunidade para ganhar autonomia financeira.

Sobre o trabalho da artista, fomos mais a fundo para saber de onde surgem suas inspirações e toda criatividade que saem de suas mãos. Confira entrevista exclusiva de Anne Galante ao FTC:

FTC: Anne, há quanto tempo cria e quais materiais utiliza?

Anne: Eu cuido da parte criativa da marca. Crio desde que me conheço por gente, eu sempre estou sonhando com alguma coisa e transformando em realidade. Eu amo trabalhar com fios naturais, lã, algodão, linho, mas gosto também de desenvolver os meus próprios fios, fazendo combinações de fibras e texturas.

Para meus biquinis e bodys, por exemplo, criamos um fio com elastano que seca rápido, modela o corpo e não laceia como os biquinis de crochê comuns. Tudo que se pode ser contínuo e se transformar em fio eu uso tipo fita cassete, fio de telefone, palha…. adoro misturar tudo!

prom dresses 2018

FTC: Qual a influência das cores nos seus trabalhos?

Anne: Para moda e decoração eu costumo usar cores básicas como tons de bege, cru, preto, cinza. Para dizer que não uso cor, em algumas peças abuso de um vermelho ou azul marinho, mas só porque acho que essas cores combinam com tudo e são muito usuais. Não é porque roxo está na moda que vou ter peças roxas.

Já na minha parte artística, eu uso muitas cores fortes, gosto de tudo colorido mesmo. Esse é um mix que uma geminiana precisa ter, assim mantenho o equilíbrio interno, colorindo aonde posso, sem medo de ser feliz!

FTC: Está tocando algum projeto específico atualmente?

Anne: Todos! Moda, decoração, performances, artes, projetos especiais. Aqui não temos tempo para a preguiça! Todos os projetos são bem vindos e realizados no seu devido tempo. Costumo dizer que realizamos seu sonhos em tricô e crochê!

Tem um cliente que diz: “toma cuidado com o que você pede pra ela, porque ela faz, hein!” hahaha. Quando me passam um briefing eu sou bem disposta a investigar, procurar entender e obter novas informações, a trazer novidades. Todo problema vira um novo aprendizado.

Quando eu estou criando, eu procuro me livrar de preconceitos ou bloqueios mentais para não atrapalhar o raciocínio da construção da peça.

FTC: O que é arte para você e como você definiria a sua arte?

Anne: Para mim, a arte é uma expressão universal em todas as suas manifestações, é uma forma de comunicação, de transmitir sentimentos. A arte pode ser ruim, boa ou indiferente (E quem vai julgar isso? O gosto pessoal?)

Mas, qualquer que seja o objetivo empregado, temos que chama-la de arte. A arte é do mesmo jeito que uma emoção. Ela pode ser uma emoção ruim, mas não deixa de ser emoção. O grau de sensibilidade de cada ser humano é que vai determinar a capacidade de apreciar as diversas facetas desta mesma arte.

A minha arte eu só defino como uma forma de expressar minha emoções, sem pretenções de agradar, simplesmente materializando meus sentimentos e sensações.

FTC: Com o que você se inspira?

Anne: A minha maior inspiração é observar atitudes e pessoas, por isso amo viajar e conhecer novas culturas, sempre volto com a cabeça a milhão de ideias para realizar.

FTC: Conte um pouco mais sobre a série de tricôs gigantes!

Anne: A ideia dessa performance era para as pessoas deitarem no tricozão e sairem um pouco da correria da vida, lembrarem de um sonho, e dali dar o primeiro passo para a realização do mesmo. O que aconteceu é que as crianças ficam doidas e começam a pular e dar cambalhota!

Eu já tinha vontade de fazer esse tricô gigante há muito tempo, mas o custo e espaço não eram viáveis para ser somente um experimento. Assim, compraram a ideia e consegui fazer acontecer. E ai não parei mais, porque o tricô que antes era uma performance somente virou objeto de desejo – para casa, quartos de brincar e salas de leitura. Realmente é muito gostoso, não tem como não querer deitar!

São agulhas a partir do nº 35 e novelos de lã natural merino, corda, tecidos de malha ou lycra que dão esse efeito gigante; 

FTC: Você vende as suas peças já prontas ou a pessoa pode encomendar? Como funcionam os pedidos? Qual o tempo que levam para ficarem prontos aproximadamente?

Vendemos a peça pronta sim! As encomendas também podem ser feitas pelo e-mail contato@senoritagalante.com. Como é uma arte utilitária, ela é feita sob medida e cor desejada, então o tempo depende do tamanho do tricô.

Veja outras peças desenvolvidas pela artista em seu site. Acompanhe o trabalho de Anne Galante também no Instagram e seus projetos: Srta.Galante e Grafic Crochet.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários