Aos 30 anos de idade, o ilustrador Fernando Cobelo faz uso de traços finos e precisos para traduzir sua relação consigo mesmo e com o mundo ao seu redor. O artista tem origem venezuelana, mas vive atualmente em Turin, na Itália. Ele utiliza basicamente caneta e lápis nas suas criações, que misturam toques de minimalismo e de surrealismo na construção de narrativas visuais fantásticas.

Apesar do destaque como ilustrador, Cobelo tem a Arquitetura como área de formação. Ele explica que a escolha do curso se deu pela limitação de carreiras criativas na Venezuela, mas que ainda assim foi uma boa decisão. “Eu não me arrependo de ter estudado arquitetura porque ela me preparou para muitos dos trabalhos criativos que fiz na minha vida, especialmente os de ilustração”, ele diz.

O artista revela que sempre gostou de desenhar, e relembra que durante a infância costumava reproduzir personagens de desenhos animados. “Eu cresci na Venezuela, e nem sempre conseguia encontrar bonecos de que gostasse, então comecei a desenhar por conta própria para brincar com eles. Talvez tudo tenha começado lá”, ele afirma.

Vivendo na Itáliaoito anos, ele acredita que em determinadas localidades é mais fácil encontrar trabalho no seu campo de atuação. Ele ainda conta que em seu país de origem a atividade de ilustrador não é considerada necessariamente uma profissão, e que na Europa, por exemplo, essa realidade é muito diferente.

Suas ilustrações empregam uma paleta de cores sóbria, em preto e escalas de cinza, que criam um grande contraste com o fundo branco no qual são inseridas.

A simplicidade das suas criações pode ser um reflexo da sua mesa de trabalho, que ele afirma conter os seguintes elementos: “Meu diário, meu caderno, meu Mac, meus sonhos, meu celular, minha caneta e lápis, meu cansaço, meu iPad, meu estresse, minha xícara de café e minha curiosidade”. E salienta que essa lista não está necessariamente organizada por ordem de importância.

EM SEUS TEMAS, FERNANDO COBELO FALA SOLIDÃO E APROXIMAÇÃO EMOCIONAL

Fernando Cobelo já desenvolveu trabalhos para grandes companhias como a Disney e a Moleskine, e também leciona em algumas instituições italianas, além de ministrar atividades voltadas ao desenho e ilustração em universidades de diversos países. Além disso, ele exibe seu trabalho desde 2016 em exposições que já passaram por cidades como Turin, Roma, Milão e Barcelona.

Como conselho para quem quer atuar profissionalmente nessa área, Cobelo afirma que é preciso se esforçar, com seriedade e estratégia, com inteligência e diversão. Se inspirar, copiar e praticar, ir a exposições e conversar com outros artistas. Nunca pare, mas especialmente, seja curioso, ele conclui.

Acompanhe a entrevista que o autor concedeu ao site Feel Desain:

 

Se quiser conhecer mais trabalhos do autor, visite o seu site e acompanhe também seus perfis no Tumblr e no Instagram.

Via/Via.

Affonso é arquiteto e urbanista e tem dificuldade em ficar parado. Amante dos trabalhos manuais desde pequeno, criou sua loja online, a Caixote dos Milagres, em 2015. Por lá ele comercializa bordados que confecciona a partir de suas próprias ilustrações. Affonso adora artes, decoração e qualquer projeto de “faça-você-mesmo”. Acredita que com criatividade é possível transformar o espaço e as pessoas ao seu redor.

Affonso Malagutti – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários