Inspirada pelo trabalho de um famoso fotógrafo, Medina Dugger inova no estilo de fotodocumentário  

A fotógrafa Medina Dugger, nascida na Califórnia e radicada em Laos, na Nigéria, tem documentado por meio de fotografias penteados típicos das mulheres nigerianas. As imagens coloridas carregam a cultura e tradição desse país e colocam as mulheres como protagonistas.

Ela explica que antes da decolonização, perucas e técnicas de alisamento eram muito utilizadas e que tais recursos acabaram por substituir a história e tradição indígena de penteados que havia no país. Nesse contexto, o trabalho de ‘Okhai Ojeikere, que começou a retratar os tradicionais estilos de cabelo da Nigéria, foi muito importante.

Esse projeto de Medina Dugger, que recebeu o nome de Chroma, é uma homenagem ao trabalho de J. D. ‘Okhai Ojeikere, renomado fotógrafo africano que por mais de 50 anos clicou imagens que retratam os diversos estilos de penteados de mulheres na Nigéria. Suas primeiras fotos dessa série datam a partir de meados do século XX e somam mais de 2.000 negativos.

AS CORES DE MEDINA DUGGER

Mas enquanto as fotografias de Ojeikere eram em preto e branco, Medina inovou ao trazer fotos extremamente coloridas para o estilo documentário, com fundos que contrastam e complementam as cores dos próprios penteados em tranças, contas e extensões vibrantes. Seu trabalho trabalho carrega um toque da moda contemporânea, em imagens cheias de vida e força.

“Os métodos de tranças africanas são milenares e a cultura nigeriana ligada ao cabelo é rica e com frequência é um processo que começa na infância. Os métodos e suas variações têm sido influenciados por padrões sociais e culturais, eventos históricos e pela globalização. Penteados variam entre ser puramente decorativos até ter significados mais profundos e simbólicos, como representantes de status social, idade ou tradições de uma determinada família ou tribo”, explica Dugger.

Em seu site, ela escreve que ao utilizar a colagem e a fotografia como suas principais ferramentas, desenvolve um trabalho que procura contornar as narrativas comuns da Nigéria e da África, focando em temas ao mesmo tempo contemporâneos e atemporais, tais como aculturação, etnocentrismo, homogeneização cultural, globalização, identidade, tradição, modernidade, imaginação e a forma e estilo femininos.

Ainda segundo a fotógrafa, seu trabalho desafia os preconceitos ocidentais a respeito de raça e cor e contribui para o diálogo a respeito da hiper-representação da figura branca na cultura visual nos dias de hoje. Suas imagens já apareceram em diversos veículos como CNN África, Refinery 29, Design Indaba, Marie Claire SA, Konbini, Infringe, Heaps Magazine, entre outros.

Saiba mais a respeito de Medina Dugger e acompanhe outras trabalhos da fotógrafa pelo seu site ou Instagram.

Via.

Mariana é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade. Escreve um blog sobre meio ambiente, sustentabilidade e consumo consciente. Também se dedica a cozinhar, como forma de prazer e arrisca novas receitas no tempo livre.

Mariana – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários