FTCMAG Art Attack Coletivo Reskate cria mural com tinta fotossensível, que revela cenas somente à noite
Art Attack

Coletivo Reskate cria mural com tinta fotossensível, que revela cenas somente à noite

Durante o dia, as composições de Reskate parecem descomplicadas em branco e cinza, mas isso mostra apenas metade de suas histórias. À noite, luzes revelam cenas criadas com tinta fotossensível

Em Mérida (Espanha), a história da padroeira da cidade inspirou artistas a criarem uma obra de arte que eterniza seus ensinamentos para as próximas gerações.

A ideia é do coletivo Reskate, formado por Minuskula (María López — 1980) e Javier de Riba (1985), artistas visuais que começaram a trabalhar juntos no projeto Reskateboarding, que nasceu com a intenção de resgatar e dar uma segunda vida a skates abandonados.

De 2011 a 2014, eles fizeram a curadoria, produziram e organizaram exposições em toda a Europa até que decidiram montar seu estúdio de arte com o mesmo nome, Reskate.

EULALIA, PADROEIRA DE MÉRIDA

Um de seus novos projetos é “Eulalia”, nome que significa “bem falado” em grego. Padroeira de Mérida e expressão de liberdade, Eulalia era uma garota que no século 4, aos 12 anos, enfrentou o governo para exigir liberdade e respeito por suas crenças.

O poder da Lusitânia rejeitou sua opinião e a torturou, sufocou e queimou, em retaliação. Dizem que uma névoa milagrosa cobriu a atrocidade feita pelos soldados, indicando sua santidade.

Considerada então uma santa cristã, foi representada diversas vezes, mas principalmente como uma mulher mais velha em vez de uma menina. A invisibilidade e invalidação da juventude como um elemento que deve fazer parte da sociedade é um fardo que continua a ser perpetuado. 

O MURAL

O mural, pintado em La Antigua, bairro ao lado do Circo Romano em Mérida, faz parte do projeto Harreman, o qual os artistas trabalham com tinta fotoluminescente. Graças a esse material, Minuskula e Javier conseguiram criar duas versões do mesmo desenho, uma diurna e outra noturna, permitindo múltiplas leituras de uma mesma obra. 

Através do uso de luzes, o observador se torna um participante ativo; interage com a obra e cria sua resposta a essas ações. Com estas intervenções no espaço público, o coletivo tem como objetivo tentar iluminar um pouco mais os cantos escuros das cidades e incentivar as pessoas a olharem para o local com outros olhos.

A dupla está interessada na etimologia, dualidade e a maneira como a linguagem pode apresentar múltiplas interpretações ou como algumas informações só podem ser reveladas sob uma certa luz.

Saiba mais sobre o trabalho do coletivo Reskate no Behance e no site dos artistas, onde você também pode comprar serigrafias de edição limitada. 

Todas as imagens © Reskate Studio, compartilhadas com permissão.

Sair da versão mobile