FTCMAG Art Attack Explore o mundo onírico e surrealista das colagens de Sarah Jarrett
Art Attack

Explore o mundo onírico e surrealista das colagens de Sarah Jarrett

Através de processos digitais e analógicos, a artista britânica Sarah Jarrett cria colagens extraordinárias surrealistas e cheias de poesia. Conheça seu trabalho;

Curiosa e bastante inquieta, a britânica Sarah Jarrett confessa que vê o mundo através de um espelho estranho. Pós-graduada em Arte, Têxtil e Fotografia, deu aula sobre os temas por muitos anos. Hoje investe 100% em sua arte autoral; não gosta de ficar parada e passa muito tempo olhando telas, livros e em galerias.

Fascinada pelo infinito potencial criativo das colagens, Sarah começou a visitar feiras vintage em busca de objetos efêmeros e frequentemente passou a combinar suas descobertas com o próprio trabalho fotográfico. Logo começou a trabalhar em uma variedade de mídias diferentes, mas principalmente mistura colagem e pintura. 

A parte mais importante de seu processo, ela diz, é conseguir fazer algo que tenha uma ressonância emocional única com o público. Por isso, utiliza flores e plantas como metáforas e se inspira em sonhos, livros, conversas, letras de músicas, cores, paisagens, jardins e viagens – além de ter como referência, outros artistas que abordam aspectos sombrios, bizarros e excêntricos da vida.

Assim, ela espera transportar seus espectadores para um mundo encantador e misterioso.

Originalmente, Sarah conta que começou a pintar fisicamente com tinta à óleo; às vezes costurava na superfície de grandes impressões coloridas. Depois de descobrir o potencial dos elementos da colagem, passou a utilizar aplicativos, transformando seu trabalho para o virtual. Hoje, busca equilibrar processos digitais e analógicos.

“Gosto muito da ideia da ideia de sobrepor e construir virtualmente uma obra, poder voltar, fazer alterações ou retrabalhar a imagem digitalmente de muitas maneiras diferentes”.

Sarah Jarrett

Arte surreal, enigmática e pictórica

Com o passar do tempo, Sarah Jarrett ficou conhecida por sua arte melancólica, atemporal, surrealista e de estética sobrenatural, cheia de poesia. A relação humana com a natureza e o mundo cheio de mistério conduzem os temas de suas obras. Nos últimos anos, focou em retratos que exploram a identidade e a beleza de mulheres que carregam uma certa tristeza e um vazio subjacente.

“Com o meu trabalho, espero transportar o espectador para um mundo encantador e misterioso. Quero que provoque uma resposta emocional e não seja facilmente esquecido. Mas aqui, há uma linha tênue ali entre coisas que parecem muito realistas ou muito imaginárias. Encontrar o equilíbrio certo é bastante difícil, por isso, meu objetivo é sempre fazer com que o próximo seja melhor”.

Sarah Jarrett

Ao embarcar todos os dias na tarefa de compor novas histórias, de Norfolk, Reino Unido, onde vive e trabalha, Sarah deixa um recado aos criativos:

“Procure sempre o extraordinário nos lugares mais comuns. Sua própria maneira de olhar o mundo é única. Acredite em você e no que você está fazendo. Nada é instantâneo. Nunca desista. Experimente, experimente, experimente e coisas incríveis acontecerão”.

Saiba mais sobre Sarah Jarrett em seu site e Instagram.

Sair da versão mobile