“Rapana” é a primeira biblioteca de rua. Criada em Varna, na Bulgária, foi feita por uma equipe de jovens arquitetos e designers

Smartphones, leituras superficiais, fakenews. Hoje em dia, a vida digital é quase tomada inteiramente pelas redes sociais, apps, jogos e outras interações tecnológicas, e isso diminuiu muito a popularidade dos livros entre várias gerações. Pensando nisso, uma equipe de arquitetos e designers (Yuzdzhan Turgaev, Boyan Simeonov, Ibrim Asanov e Mariya Aleksieva) decidiram transformar esses fatos em um projeto comunitário e bem interessante para estimular a leitura e conscientizar as pessoas sobre este hábito, ao construir uma biblioteca aberta de rua em Varna, na Bulgária.

Varna é uma cidade localizada à beira-mar e é frequentemente chamada de “capital marítima da Bulgária”. Esta é a principal razão pela qual a forma-conceito escolhida para a biblioteca comunitária se assemelha à concha de um caracol marinho. O design foi inspirado pela natureza e suas formas orgânicas.

A instalação leva em consideração os aspectos mais importantes da identidade da cidadeo mar e seu valor para os cidadãos locais. A construção abstrata se desenrola a partir de um único ponto focal e se desenvolve em um semicírculo enquanto traz um espaço público para circulação livre das pessoas. As prateleiras são fáceis para pegar e colocar livros ao mesmo tempo.

RAPANA, A BIBLIOTECA PROJETADA COM PEÇAS DE MADEIRA

Chamada de “Rapana”, a biblioteca foi projetada usando as ferramentas de desenho paramétrico Rhinoceros 3D e Grasshopper, que dão aos arquitetos a possibilidade de experimentar diferentes formas e variações. Usando o software, a equipe testou mais de 20 ideias, alterando o número de peças de madeira verticais e horizontais e sua largura e altura.

O design final teve seu orçamento ajustado e o conceito da biblioteca aberta, proporcionando fácil acesso para os leitores, diversos tipos de espaços para sentar, além de um pequeno palco para artistas de rua.

A construção foi dividida em folhas de madeira, que foram produzidas usando uma máquina CNC (Controle Numérico Computadorizado). A biblioteca foi construída com 240 folhas de madeira que podem receber até 1500 livros!

Além de integrar turistas e moradores, as pessoas ocupam a cidade e assim tem mais acesso a cultura! Por mais projetos comunitários e educativos como esse!

Para mais informações, visite o Facebook da Biblioteca de Rapana.

*Este post foi criado exclusivamente para o Blog Todeschini. Todo mês você encontra essas e outras matérias incríveis do FTC por lá! Vale a pena acompanhar!

*Hey! Este conteúdo recebeu incentivo da empresa, isso apenas nos permite produzir mais e melhor. Em nossos conteúdos feitos em parceria, só entram marcas e produtos que a gente realmente gosta! ♥︎

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários