A campanha #julhosemplastico quer incentivar as pessoas a diminuírem o uso desse material. 

Arte criada pelo mexicano Jorge Gamboa com sacolas plásticas.

Diariamente ouvimos ou lemos notícias a respeito do meio ambiente. Seja sobre os efeitos do aquecimento global, do consumo desenfreado, da poluição nas cidades ou, mais recentemente, sobre os malefícios que o plástico tem causado no planeta.

Este ano, a revista National Geographic chamou atenção do mundo todo com uma capa polêmica, na qual havia um iceberg onde a ponta visível dele era gelo e a parte invisível, submersa, era uma sacola plástica. No título, o questionamento: planeta ou plástico?

Arte de Jorge Gamboa para capa da National Geographic.

Imagens chocantes mostram como animais morrem por ingerirem quantidades absurdas de plástico que chega até os oceanos, ou de quantidades infinitas do material em diversas formas aglomeradas em lixões abertos, sem um destino. Essas peças vão demorar muito tempo para sumirem e algumas nunca nem mesmo chegarão a se decompor.

Por isso, é hora de repensarmos os nosso hábitos. Fizemos muitas coisas de certas maneiras por muito tempo, mas o planeta está dando sinais de socorro. Assim, o primeiro passo, muito importante, é a consciência ambiental, adquirida por meio da educação. O segundo passo é colocar em prática atitudes fáceis e que, se adotamos por muitas pessoas, podem sim fazer uma grande diferença.

Para os bichos, o plástico transforma o oceano em um campo minado. Na Espanha, a cegonha acabou libertada pelo fotógrafo, mas uma única sacola pode matar mais de uma vez. A carcaça se decompõe, mas o mesmo plástico pode sufocar outro animal.

Pensando nisso, uma ONG americana lançou a campanha Plastic Free JulyJulho sem plástico. É importante que nossas atitudes sejam uma mudança constante, mas a ideia de criar a campanha é incentivar novas pessoas a colocarem novas ações em prática.

Se você já pensou no que pode fazer para contribuir com o meio ambiente mas não sabe como começar, nós separamos algumas dicas que podem ser adotadas. É importante ressaltar que algumas vezes haverá obstáculos e que nenhuma mudança precisa ser radical, mas sim gradual. Então que tal começar este mês e até o fim do ano mudar muitos hábitos?

POR QUE É IMPORTANTE RECUSAR O PLÁSTICO?

Você pode pensar, por que temos que recusar o plástico e não podemos apenas reciclá-lo? O plástico é um material derivado do petróleo e é utilizado para os mais diversos fins. Acontece que são poucas as empresas que conseguem de fato reciclar o material e colocá-lo em circulação outra vez. Além disso, os níveis de plástico existentes no meio ambiente já são bem alarmantes.

A grande maioria dos plásticos é usada apenas uma vez e por pouquíssimo tempo. Então ele é apenas um material que pode ser substituído por outro e que causa um grande dano para a nossa saúde e para o meio ambiente.

Em alguns casos, podemos não encontrar alternativas mais sustentáveis, mas podemos nos manifestar a empresas para que elas também encontrem uma solução melhor.

Resíduos plásticos flutuando na costa de Roatan, em Honduras. Imagem: AFP/Getty Images/Daily Mail.

COMO DIMINUIR O MEU CONSUMO DE PLÁSTICO?

Isso ainda é um desafio em muitos países e aqui no Brasil não seria diferente. A maior barreira está quando pensamos em supermercados e tudo que compramos que é embalado. Então a recusa do plástico vem também com a recusa de alguns hábitos de consumo.

Um exercício interessante é observar o lixo sólido que você produz durante uma semana. Junte todas as embalagens e observe a quantidade de plástico que é usada desnecessariamente. Um conceito apresentado pela Isabela Maria Gomez de Menezes, do Transition Towns Brasil, é a pré-ciclagem, ou seja, fazer uma seleção antes de comprarmos as coisas.

Ter um kit lixo zero sempre na bolsa ajuda a recusar todos os descartáveis na hora de comer fora de casa. Foto: Felipe Machado/Blog Um Ano sem Lixo

3 PASSOS SIMPLES PARA ADOTAR HOJE

1. No trabalho, troque os copos descartáveis por canecas ou copos reutilizáveis, de preferência de inox ou vidro. Você pode até mesmo levar uma proposta para o RH da empresa de banir os copinhos de todos os ambientes, seja para água, cafezinho ou reuniões e propor uma campanha interna em prol da causa.

2. Comece hoje a recusar as sacolas plásticas no supermercado. Não tem desculpa para não cumprir essa dica, ein! Basta levar algumas sacolas de pano ou de outro material mais resistente.

Para evitar pesos excessivos, planeje suas compras. Pense no cardápio do dia ou da semana e evite comprar “picadinho”. Além de pegar apenas o que você precisa, ainda evita que aquilo que está a mais acabe estragando.

3. Outra dica fácil: recuse os canudinhos plásticos. Todo restaurante e bar traz canudinhos junto com bebidas, especialmente sucos e drinks. Mas se você não tem a necessidade do auxílio do canudo, pode muito bem recusá-lo. É fácil, não precisa nem conversar com o/a atendente, basta deixá-lo de lado. Outra iniciativa legal é propor para o seu restaurante favorito que invista em canudos de inox ou vidro.

Cocktail de laranja com alecrim servido com um canudo de metal. Imagem por Alp Aksoy/Shutterstock. 

E DEPOIS DOS 3 PASSOS SIMPLES?

-Use potes de vidro para armazenar alimentos e aos poucos substitua os potes de plástico. Com isso, as compras à granel podem virar um hábito e, ao invés de usar os saquinhos plásticos da pesagem, leve sacolinhas de pano ou até mesmo aquelas que vêm com sapatos.

Guardanapos de pano são grandes aliados na hora de recusar guardanapos, principalmente quando vêm embalados em, adivinhe, plástico! Para exercer ainda mais a sustentabilidade, procure usar retalhos e sobras de tecidos, como do Banco de Tecido.

-Nada de talheres de plástico! Invista em um kit com talheres de inox (ou de bambu) e que podem ser levados para qualquer lugar. Há diversos modelos, até alguns dobráveis, próprios para acampamento. Ainda tem a vantagem de estar carregando utensílios cuja procedência (e lavagem) você conhece.

-Experimente escovas de dentes diferentes e invista em modelos que são feitas de bambu, dispensando as feitas de plástico.

-Para as mulheres, vale a pena testar absorventes de pano, calcinhas absorventes ou os coletores menstruais, já que ambos são reutilizáveis.

-Dê prioridade a produtos que trabalhem com refil.

-Recuse a sua via do cartão de crédito/débito. O recibo geralmente é impresso em um papel que contém pedaços de plásticos (os famosos microplásticos), impossibilitando a sua reciclagem.

Potes de vidro reutilizáveis. Imagem por roubicko/Shutterstock.

INFORME-SE E DÊ CONTINUIDADE

Para qualquer mudança que você queria fazer, dedique um tempo a ler sobre quem escreve sobre o assunto e procure se informar o máximo que puder. Aos poucos, sua jornada em busca de uma vida sem plástico vai chegar em outras áreas como cosméticos, roupas e alimentação. E você poderá incentivar outras pessoas a fazer o mesmo!

Para mais dicas, indicamos o blog Um ano sem lixo, da brasileira Cristal Muniz (que já entrevistamos aqui), Fernanda Canalonga e também o Trash is For Tossers, da americana Lauren Singer.

Mariana é jornalista e comunicadora. Adora descobrir novos lugares, explorar a cidade a pé e andar sem pressa. Se interessa por viagem, cultura e tudo o que é novidade. Escreve um blog sobre meio ambiente, sustentabilidade e consumo consciente. Também se dedica a cozinhar, como forma de prazer e arrisca novas receitas no tempo livre.

Mariana – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários