É incrível como um país pequeno como Portugal tem tanta diversidade de paisagens, de costumes e de gastronomia dentro de si. É importante não esquecer que, além do chamado “Portugal Continental”, existem também os arquipélagos atlânticos. Os Açores são muito mais que a origem de alguns colonizadores e imigrantes de Santa Catarina.

Será difícil visitar todas as nove ilhas em uma só viagem, mas deixamos aqui cinco sugestões: 

SÃO MIGUEL

São Miguel é a maior ilha dos Açores, a mais habitada e onde se situa a capital e maior cidade: Ponta Delgada. É provável que queira começar sua viagem por ali. A ilha é rica em percursos pedestres e recomenda-se uma passagem pelas deliciosas piscinas termais. É até possível visitar um cassino em Ponta Delgada, legal de acordo com a lei portuguesa (Portugal permite tanto os jogos de cassino online como os tradicionais).

A Lagoa das Sete Cidades vale a pena visitar: são duas lagoas, uma de cor azul e outra de cor verde, situadas em uma zona elevada da ilha, na cratera de um vulcão extinto. Mas ali ainda existe atividade vulcânica; passe por Furnas e peça para experimentar o famoso “cozido das Furnas”. É um prato que usa o calor da terra para cozer, a panela é enterrada durante algumas horas até a comida ficar no ponto certo. O sabor é único!

TERCEIRA

A Terceira tem esse nome porquê, de acordo com a História, foi a terceira ilha açoriana que os portugueses descobriram. A cidade de Angra do Heroísmo é tombada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. A serra do Cume e a chaminé vulcânica de Algar do Carvão também valem uma visita, mas verdadeiramente curioso é o monte Brasil, em frente a Angra, que nos faz questionar sobre a verdadeira origem do nome de nosso país.

PICO

Com 2351 metros de altitude, o cume que dá nome à ilha do Pico é o ponto de maior altitude de Portugal. Não é preciso ser alpinista para subi-la, mas é um desafio bem interessante. O Pico é um bom exemplo da incrível diversidade que se encontra nas pequenas ilhas dos Açores. Aqui, a ação humana converteu uma paisagem de basalto, deixada por antigas erupções vulcânicas, em vinhas como não tem outras no mundo. Não por acaso, a paisagem Vinha da Ilha do Pico é também tombada como Patrimônio da Humanidade. Não deixe a ilha sem provar esse vinho único, feito de uvas que crescem em meio a rocha vulcânica.

FAIAL

Falamos do cozido de S. Miguel e do vinho do Pico, mas é no Faial que tem o único vulcão ativo em Portugal. A erupção de 1957 levou muitos faialenses para os Estados Unidos, mas desde então o vulcão dos Capelinhos tem estado em silêncio. Aguarda os caminhantes e “hikers” que queiram visitá-lo, contemplando uma paisagem lunar. Durante as caminhadas você vai encontrar os curiosos moinhos de tipo holandês, lembrando que alguns dos primeiros povoados da ilha vieram da antiga Flandres.

CORVO

Imagine uma ilha com 17 km2, a área da subprefeitura de Guaianases (São Paulo), mas com apenas 400 habitantes. Esse é o Corvo, a mais pequena e ocidental das ilhas açorianas. Só o fato de estar lá, em um local tão isolado, por si só, já é uma experiência.

Imagens por Unsplash, Adobe, Wikimedia.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários