Kilchurn Castle e Loch Awe

Kilchurn Castle e Loch Awe. (Foto: P. Tomkins/Visit Scotland/Scottish Viewpoint/Divulgação/Rabbie’s Tours)

Se você gosta de castelos, paisagens naturais e arquitetura gótica, a Escócia é um destino que não vai te decepcionar. Na verdade, é impossível não querer voltar o quanto antes para ficar mais tempo. E foi justamente por não ter tanto tempo em Edimburgo (foram cinco dias inteiros) que decidimos fazer três tours com a Rabbie’s Tours – dois foram à convite deles.

Há uma grande variedade de tours para fazer na cidade e muitos deles passam locações de filmes e séries, o que nós adoramos. Na viagem, priorizamos três lugares: as highlands escocesas (tour 1), Melrose Abbey (tour 2) e as locações da série Outlander (tour 3), uma das responsáveis pelo hype atual do país. Confira:

 

TOUR 1 – WEST HIGHLANDS, LOCHS & CASTLES

Inveraray Castle

Inveraray Castle. (Foto: Divulgação/Rabbie’s Tours)

As highlands escocesas têm fama pela beleza e extensão – escolhemos este tour justamente por isso. O dia começa na cidade e no castelo de Inveraray, que data do século XIIX. A região é de pescadores e o sanduíche de salmão do café do castelo é um dos mais tradicionais (vale a pena!). Um dos espaços (uma sala de jantar) foi usado para as gravações de Downton Abbey e os jardins do terreno merecem um tempo especial, assim como a vista.

O tour segue para o Doune Castle, um dos castelos medievais mais bem conservados do país, que foi cenário para a série Outlander (como Castle Leoch, a casa dos Mackenzie) e no filme Monty Python and the Holy Grail. O mais legal é que atores de ambos fazem partes da narração do audio guide. Depois, fizemos uma parada rápida próximo do Kilchurn Castle, que hoje está em ruínas e fica à beira do lago Awe. Apesar de somente vermos o castelo de longe, a foto valeu a pena!

O tempo na Escócia é bem imprevisível (fazia entre 15-20 graus em agosto e choveu todos os dias), então pegamos uma chuva forte no caminho para as highlands. Assim, não passamos pelo Loch Awe, o lago mais longo do país, e a parada para ver a vista do Rest and Be Thankful pass.

Loch Lomond. (Foto: Mariana Bruno)

A última parada foi no Loch Lomond National Park, para visitar o Lago Lomond. A paisagem é linda e todo o caminho de ida e volta para as highlands já vale o passeio.

Aqui você fica sabendo mais sobre o Tour #1: West Highlands, Lochs & Castles

 

TOUR 2 – ROSSLYN CHAPEL & THE SCOTTISH BORDERS

Rosslyn Chapel

Rosslyn Chapel. (Foto: Divulgação/Rabbie’s Tours)

Foi só ver algumas fotos da Melrose Abbey e da Rosslyn Chapel para decidir que este tour era um dos indispensáveis. O passeio começa no mirante Scott’s View e passa pela estátua de William Wallace, que foi um dos principais líderes da guerra de independência do país.

Depois, o tour segue para a Melrose Abbey, um mosteiro de estilo gótico fundado em 1136. Atualmente, algumas partes estão em ruínas, mas o lugar (e a arquitetura) são impressionantes. Vale a pena pegar o audio tour para entender melhor como o lugar funcionava quando foi construído e o que aconteceu no lugar ao longo dos anos – principalmente após o surgimento da Igreja Anglicana. Ali está enterrado o coração de Robert the Bruce, rei da Escócia entre 1306 e 1329, quando morreu.

Melrose Abbey. (Foto: Mariana Bruno)

As últimas paradas são o Tweed Valley, com vistas para a natureza, e a Rosslyn Chapel. A capela do século XV foi usada como cenário para o filme O Código Da Vinci e, além da arquitetura marcante, conta com interiores extremamente detalhados, com vitrais e esculturas em pedra. No interior, a equipe da capela conta a história do local, como os desenhos diferentes no teto e nas colunas da Rosslyn Chapel.

Aqui, você fica sabendo tudo sobre o Tour #2: Rosslyn Chapel & the Scottish Borders.

 

TOUR 3 – OUTLANDER ADVENTURE

Linlithgow Palace

Linlithgow Palace. (Foto: Divulgação/Rabbie’s Tours)

A Escócia é parada obrigatória para os fãs de Outlander, já que muitas cenas foram gravadas pelo país. Por isso, os tours temáticos ganharam uma grande popularidade.

Nosso dia começou em Culross, uma vila litorânea do século XVI que, no seriado, serviu como Cranesmuir, onde Geillis Duncan vivia. O lugar também apareceu em Capitão América: O Primeiro Vingador e 39 Degraus (1935). Culross é uma graça, com casinhas coloridas, passagens de pedra e até venda de geleia caseira na rua. Um passeio imperdível é subir até a Culross Abbey, que data dos anos 1200.

Culross Abbey. (Foto: Mariana Bruno)

Culross. (Foto: Mariana Bruno)

Em seguida, voltamos para o Doune Castle e, apesar de nós já termos visitado no primeiro tour, foi uma ótima oportunidade para visitar o jardim do local e descer até o rio Teith. No seriado, o castelo é o Castle Leoch, a casa do clã Mackenzie. Como comentamos acima, atores de ambos fazem partes da narração do audio guide e contam curiosidades sobre as gravações.

A terceira parada é Linlithgow Palace. Apesar de estar bastante deteriorado, o palácio, que funcionou como a prisão Wentworth em Outlander, é incrível e tem um jardim maravilhoso. As vistas também são privilegiadas e o lugar (assim como muitos outros no país) tem uma conexão com Maria da Escócia (Mary, Queen of Scots).

Depois, seguimos para o Blackness Castle, uma fortaleza do século XV com vista para a Blackness Bay. O local é o Fort William na série e foi cenário de algumas das cenas mais tensas de Outlander. Apesar de estar um pouco mais vazio do que os outros castelos e palácios, o Blackness Castle vale a visita – especialmente para andar pelas passarelas de pedra.

Blackness Castle. (Foto: Mariana Bruno)

A última parada do tour é também a mais esperada: Midhope Castle, também conhecido como Lallybroch, a casa da família de Jamie no seriado. Este castelo (que na verdade é mais uma casa), foi o que mais surpreendeu, porque o entorno foi completamente alterado digitalmente em Outlander para situar o local em um campo escocês. A entrada não é permitida e o espaço está fechado, mas nós adoramos passar por ali – a visita é muito nostálgica para os fãs da série.

Aqui, você fica sabendo tudo sobre o Tour #3: Outlander Adventure.

 

 

Vale lembrar que, apesar do que pode parecer, alguns dos lugares que visitamos não são fáceis de acessar/visitar de carro sem tour ou guia. Apesar de terem um tempo pré-definido em cada local, os tours são uma ótima forma de visitar lugares mais afastados de Edimburgo e aprender mais sobre o país e a cultura local. Nós adoramos a experiência!

Edimburgo. (Foto: Mariana Bruno)

Mariana Bruno é jornalista e escritora especializada em decoração, arquitetura e design. Já trabalhou em diversas plataformas e hoje atua na área de PR. Acredita no poder das experiências, do lifestyle, do entretenimento e das viagens. Instagram: @missbruno

Mariana Bruno – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários